2017/07/21

Dia 2399

A vida muda muito rápido. Se não pararmos para aproveitar e ver o que realmente é importante, os dias tão normais se tornam inúteis diante da imensidão da eternidade. Conseguem ver? Um dia perdido é muita coisa, a vida é muita coisa para deixar passar ela desapercebida. Pra que a pressa? Sendo assim, com o tempo aprendi que nem todas as coisas e pessoas merecem nossa atenção. Algumas vezes precisamos daquele egoísmo que parece errado mas na verdade é certo, onde vamos parar de estar girando em torno do mundo dos outros e começar a girar no nosso próprio. As vezes precisamos olhar para nós mesmos, cuidar de nós mesmos para daí começar a cuidar dos outros e olhar para os outros. É muito difícil essa mudança, principalmente para quem se importa demais. Mas é tudo uma questão de tempo e paciência. 
A estrutura disso tudo se baseia em três coisas simples: Confiança, amor e dedicação. São simples mas não são fáceis. O que é simples na maioria das vezes não é notado, não damos a atenção devida, não levamos em consideração por diversos fatores - quase sempre externos - que nos fazem perder a visão sobre o essencial que é? O que realmente importa. Temos ainda que estudar, trabalhar, pagar as contas, ser bons parceiros (as), ter tempo para os filhos, cuidar da família, planejar o futuro, pagar horas e dever horas do dia. E ainda no meio disso tudo, fazer sobrar um tempo para nós mesmos. É difícil, mas ainda sim, simples. 
Particularmente falando, hoje tiramos um tempo para nós. Quarto grande, folhas secas do lado de fora da janela. E mesmo aqui, hoje, sabemos que isso que estamos fazendo é difícil. Ser um casal é difícil. Mas não significa que vamos desistir. Meu conselho - se é que posso dar um - é para não desistir. Ás vezes um vai querer desistir. Ás vezes os dois. Mas não desistam. Não desistam! Se conseguissem ver o que eu vejo hoje, saberiam que no meu horizonte tem um ponto fixo que tento todo dia, um pouquinho por vez chegar la. E algum dia ainda seremos nós dois. Pensando no que já foi, no que ainda da tempo de ser. Observando filhos e netos brincando, algum deles trazendo uma folha seca para mostrar como se aquilo fosse a coisa mais fantástica do mundo. Algum dia o tempo irá nos alcançar e vamos rir daquelas brigas bestas que tivemos. Algum dia ela ainda vai continuar sendo a garota dos meus olhos. Algum dia será apenas eu e ela. Algum dia.


Aqui e agora é o momento mais feliz da minha vida. Não saberia dizer isso pessoalmente sem parecer bobo. Ela esta em frente a janela, me trouxe uma xícara de café enquanto estamos nesse quarto e estou escrevendo isso tudo. O sol entra pelo vão da cortina e faz carinho nos cabelos loiros dela. É a cena mais bonita que eu já vi. Espera! Espera eu pegar a câmera, preciso registrar isso. E mais uma vez, obrigado por isso tudo. Pelo café, por sorrir para mim. Por fazer aquela voz de criança. Por me dar a mão na hora de dormir. Por perguntar minha opinião sempre que possível para qualquer coisa. Por me escutar quando chego do trabalho. Por brigar comigo quando as mangas das minhas camisas ainda estão dobradas dentro do cesto. Por falar bem de nós para suas amigas algumas vezes que seja. Por não existir segredos entre nós. Por me colocar nas suas orações. Por fazer planos e me colocar dentro deles. Por ser sincera nos momentos bons e ruins. Por estar comigo e por não desistir. Somos simples!

2017/07/01

Dia 2398


Ontem cheguei a conclusão de que não sou bom em relacionamentos. As pessoas estão sempre indo e vindo, alguém sempre acaba chorando. As coisas mais bonitas se tornam uma disputa para ver quem se importa menos, pra ver o outro indo atrás. Colocam prioridade onde não deveriam. Quem sabe daqui a alguns anos, quando os objetivos forem alcançados as pessoas parem um pouco e reflitam sobre o que ficou para trás, sobre o que poderia ter sido e não foi.
A gente vai se doando, vai deixando tudo passar, vai fingindo que tá tudo bem, vai deixando os problemas de lado, recomeça, tenta mais uma vez. Por que você no fundo sabe que o amor que você sente por ele (a), nenhum outro (a) vai fazer sentir igual. 
Com o passar dos anos, a partir da minha evolução psicológica e física, aprendi a amar incondicionalmente tudo aquilo que me cerca, imaterial ou não, vivo ou não, tudo aquilo que faz de mim, eu mesmo, é amado um pouco mais à cada segundo. Se não fosse pelos meus cercados, eu não seria eu. Uma música, um registro fotográfico que só eu vi na máquina, um detalhe na parede do muro onde fica o meu apartamento. A gente tem que saber o que é e onde realmente é importante pra gente e depois aplicar esse tal amor que todo mundo fala.
No final, nada importa. Todo mundo vai morrer um dia e o preço da felicidade é a própria vida. Só precisamos enxergar se estamos vivendo nossos dias ou só estamos vendo eles passarem. Vez ou outra precisamos de algo que nos faça acreditar que a vida vale a pena de novo. Algo que nos faça pensar que tudo isso tem real sentido. Você vive um amor impossível ou sobrevive em uma vida miserável?