2013/12/29

Dia 1698

Se eu tivesse ela, eu iria abraça-la e dizer que ela é a mais linda do mundo. Porque eu tenho um raro olhar, que ve realmente a verdade e a pureza nas pessoas. Então, dizendo que ela é linda, a mais linda do mundo eu estaria dizendo a verdade. A mais pura de todas elas. Eu levaria ela ao shopping e ao mercado. Nao faria cara feia por ela demorar tanto pra escolher uma blusa ou qual atum da prateleira levar. Atum é atum amor. O jantar quem faz sou eu mesmo. Ela só iria me ajudar lavando a louça, papeando comigo enquanto enxugava os pratos e fazia com que uma louça de 10 minutos demore uma hora porque fico parando toda hora pra beija-la. Porque acho tão bonitinho quando ela começa a falar sem parar, da uma vontade de calar com um beijo, nunca resisto. Ás vezes ela até fica brava porque esta brava e eu faço isso. Eu sei.
Bom, se eu tivesse ela, cobriria seu corpo a noite pra ela não ficar com frio nos pés de madrugada. Eu contaria piadas engraçadas pra ela dar risada depois do dia de trabalho e esquecer que brigou com aquela mulherzinha que ela chama de vagabunda porque pega no pé dela. Eu observaria quantas colheres de açucar ela põe no café pra depois te fazer um café igual. Eu iria pentear teus cabelos num sabado qualquer deitados na sua cama. Falaria sacanagens pra ela dar risada e ficar corada. Falaria coisas que a deixam meio assim, só pra tomar um tapa dela e deixar ela saber que é ela quem manda. 
Se realmente eu tivesse ela, a mimaria que dói. Iria querer ficar perto, levar pra passear, comer em lugares novos. Iria querer levar ela pro parque, iriamos ter uma coleção enorme de fotos em lugares legais. Levaria ela pra viajar, conhecer o mundo a dois. Iria dar um monte de lembranças pra ela ter da gente. Ia dar risada do banho de chuva e essas coisas, eu não sou tão chato assim. No natal, ia levanta-la pra ela colocar a estrela no topo da arvore. Te protegeria do mal dos pesadelos da noite. E também, os monstros da tpm. A cólica e tudo mais. 
Ok, se eu tivesse ela, eu desejaria que nossa filha tivesse os olhos dela e o sorriso também. Ah, é claro, e os lindos cabelos. Mas eu ia ter ciumes quando ela ficasse mais velha, tão linda quanto a mãe eu teria que ficar de olho.
Ela seria minha parceira de dança. Na vida, na cama e nos salões por ai. Eu saberia o pior de sua vida e mesmo assim eu ficaria. Porque eu ficaria mesmo. Antes de mim não me interessa que merdas fez. Eu só vou me importar á partir do momento que ela me notou de verdade, que ela me olhou nos olhos.
Mas sabe, isso só aconteceria se eu tivesse ela. Mas ela, no momento não tem um nome, não tem um aroma de perfume, não tem um rosto. Não tem uma maozinha delicada que toca meu rosto ou, uma voz suave pra dizer que vai ficar tudo bem. 
No momento, tudo isso aconteceria se...

Dia 1697


2013/12/28

Dia 1696

Schopenhauer queria mais que mudar o rumo da historia da humanidade. Eu gosto dele, me fez pensar. E o que ele pensou, bateu com que eu pensei. Quantas pessoas você encontra por ai que os pensamentos batem? Geralmente a gente ta sempre em guerra com todo mundo e com a opinião alheia.
Ele diz, abre aspas... "O Tempo e a transitoriedade de todas as coisas são apenas a forma sob a qual o desejo de viver – que, como coisa-em-si, é imperecível – revelou ao Tempo a futilidade de seus esforços; é o agente pelo qual, a todo o momento, todas as coisas em nossas mãos tornam-se nada e, portanto, perdem todo seu verdadeiro valor."
Primeiro, que quando eu li o primeiro pensamento que passou pela minha cabeça foi: Que lindo, ninguém fala mais assim. Segundo que, ta ok, se todos falassem tão coloquialmente assim talvez seria chato. Ja que nos acostumamos tanto em falar errado, cheio de girias, meio analfabetos rindo dos próprios erros, mas cara, não deixa de ser lindo ler e pensar em voz alta as palavras pronunciadas assim. Terceiro que, ele entendia o pensamento de: jamais amar apenas as coisas. Eu entendo que, você se esforça pra caramba pra conseguir algo e tudo mais, você pega até apego pelo material mas sinceramente você morreria por um pedaço de metal ou plastico que acaba com o tempo? Na boa, na boa mesmo você largaria as pessoas mais importantes na sua vida por algum status que nao te renderiam nem ao menos um sorriso ou dois? Eu pelo menos não. Pra ser mais sincero: Nem fodendo.
Schopenhauer ainda diz: "As cenas de nossa vida são como imagens em um mosaico tosco; vistas de perto, não produzem efeitos – devem ser vistas à distância para ser possível discernir sua beleza. Assim, conquistar algo que desejamos significa descobrir quão vazio e inútil este algo é; estamos sempre vivendo na expectativa de coisas melhores, enquanto, ao mesmo tempo, comumente nos arrependemos e desejamos aquilo que pertence ao passado. Aceitamos o presente como algo que é apenas temporário e o consideramos como um meio para atingir nosso objetivo. Deste modo, se olharem para trás no fim de suas vidas, a maior parte das pessoas perceberá que viveram-nas ad interim [provisoriamente]: ficarão surpresas ao descobrir que aquilo que deixaram passar despercebido e sem proveito era precisamente sua vida – isto é, a vida na expectativa da qual passaram todo o seu tempo. Então se pode dizer que o homem, via de regra, é enganado pela esperança até dançar nos braços da morte!"
Que basicamente, nada mais é que: Você não sabe o que tem até perder. E em especifico, as pessoas. Aquela historia de, só sabemos que amamos de verdade uma pessoa quando as perdemos. E geralmente amigo, não perdemos como num jogo de cartas. Perdemos de vez. A historia do 'pra sempre'. Principalmente quando a amiga morte chega. Você não vai querer alguns dias chorar pensando nas possibilidades do 'e se' ou... 'poderia ter dito, poderia ter feito, poderia ter ido'... É como quando estamos do lado errado e podendo fazer direito pelo lado certo. Não da pra se arrepender depois. Se arrependa antes de fazer alguma coisa, mas por Deus, faça algo. Não deixe de fazer. Você não faz ideia da importancia que tem, as pessoas que fazem algo. Se decidir ser alguém, não seja tão pouco.
E pra finalizar, a minha favorita:
" Os primeiros quarenta anos de vida nos dão o texto: os trinta seguintes, o comentário. "

Dia 1695



2013/12/27

Dia 1694


"...Ou talvez o tempo amenize a dor que vocês estão passando. Eu gosto muito de ler as suas "bobagens", muitas vezes parece as minhas bobagens. Por favor não deixe de escrever, não pela gente, mas por você. Parece que você é feliz escrevendo, e se realmente é o que parece, não deixe de fazer. Obrigada por me proporcionar boas reflexões..."
Embora a dor seja relativa, de pessoa pra pessoa e como ela encara as porradas que a vida da, os socos que as duvidas insistem em fazer de ematomas, feridas e de feridas - dor. Eu sei, droga, eu sei muito bem que de linhas, passam-se historias na minha cabeça e de quem as lê também. Essas linhas muitas vezes foram cruciais pra eu dizer 'eu te amo' ou 'sinto sua falta'. 
Eu jamais imaginei ler, de outras pessoas que eu deveria estar exatamente aqui. E ainda mais dos lados que andou aparecendo. Eu me surpreendo a cada dia. 
"Quando as mulheres veem você falando da ___, todas suspiram com um pouco de inveja, não podia ter acabado assim. É mágico o que você escreve." Bom, eu queria saber quem são essas mulheres, pra pedir pra elas darem uma lição de visão pra outras tantas mulheres. Pra aprenderem a olhar o mundo com outros olhos que não sejam os da vitrine. Magica, é outra coisa interessante. Eu sempre me perguntei 'o que é essa magica?' - 'o que é essa magia que se sente quando esta com outra pessoa?'. Eu sempre me perguntei mesmo sabendo as tais respostas. Magica pra mim sempre foi um abraço fora de hora ou sem pedido nem lugar definido. Abraçar só porque quer, independe de qualquer frescura. É um beijo seguido de sorriso e mãos que se apertam. É quando bate aquela tristeza e a gente tem um ombro pra apoiar o rosto e um corpo pra poder dar a volta nele com os próprios braços, como se tudo fosse ficar bom só por poder fazer isso. É aquele olhar de ternura, que apesar de acontecer uma vez ao ano se torna inesquecivel. São mensagens de bom dia e boa noite. É planejar a praia no fim do mês, no começo do mês anterior só pra ficar ansioso esperando o dia chegar. Dançar uma musica qualquer quando nao tiver mais ninguém em casa. Deixar bilhetinho escondido dentro da carteira ou do bolso da minha jaqueta. Se apaixonar pela liberdade do outro mas nunca tirar a dele. É imaginar nós dois nas músicas de Clarice. 

"...Mais tem coisas que precisam acontecer, para que você possa crescer cada vez mais e tenho certeza que este homem dentro de você que é romântico e vê a vida de uma forma espetacular se formou a partir de muitas experiências..."
Posso estar sendo negativo, mas acho que ja aprendi o suficiente. Chega de aprender, quero viver o que aprendi. Só quero me sentir bem e não culpado o tempo todo. Sou fã de quem diz 'eu te amo' sem dizer 'eu te amo'. Assim como eu.
Sou colecionador de boas memórias. Por isso tento fazer mais e mais sempre. Adoro novas boas memórias de dias atuais. Nada de viver apenas de passado. E todo dia quando acordo, fico pensando 'e ai, que boa lembrança pra amanha eu posso fazer?'.
“–ganhando ou perdendo, vai acabar mesmo. E como uma porção de coisas boas e ruins. A história da humanidade é muito lenta. Eu, por mim, prefiro assistir de camarote.” - Charles Bukowski

Dia 1693



Que vida excitante essa, de ficar sentado diante de um computador virando as fotos uma por uma daquela menina bonitinha que você encontrou. Ela é ruiva? Talvez. Ela é morena? Talvez. Ela é loira? Talvez. Talvez seja amiga de uma amiga minha ou uma amiga de anos atrás. Talvez nunca a tenha encontrado antes. 
Talvez até ela curta um MPB, lendo isso agora ela esteja escutando Cícero, Leo, Marcelo Camelo ou outros. Seria Engenheiros do Hawaii? Acho que ela foi procurar quem canta a letra que eu acabei de postar. Bom, espero que sim. 
Talvez ela seja uma garota ativa, dessas que vai na academia soltar o cacete naquele boneco de borracha que tem cara de mal. Mas também, que goste de ficar sentada a dois, discutindo estrelas ou falando qualquer coisa fora do normal.
Ela tem cara daquelas meninas que falam pra caramba, que você tem que prestar atenção em tudo pra não se perder nos assuntos. E sabe a parte mais engraçada? É que eu ja imagino a conversa e ela rindo no meio do papo. A parte do riso sempre fica em camera lenta pra mim.
Gosta de um pé com pé e de um silêncio á dois. Pra mim ta bom. Ela gosta de calmaria e paz e também gosta de mim. Pra mim, ta bom assim.

Dia 1692


Dia 1691


2013/12/26

Dia 1690






Um repórter perguntou a um casal de idosos como eles conseguiram continuar casados durante 65 anos. Eles responderam: "Nós nascemos num tempo em que quando algo se quebrava, nós o consertávamos, não o jogávamos fora."
                                           

Dia 1689

E me perguntaram porque eu escrevo. E a unica resposta imediata que me veio a cabeça foi: Escrevo para ter uma função. Sem isso cairei doente e morrerei. É tanto parte de alguém como o figado ou o intestino e até o coração, quase tão glamoroso quanto.
Ás vezes penso em parar de escrever mas logo volto atrás da minha decisão. Primeiro que, a decisão é minha e eu faço dela o que eu quiser. E segundo que, não consigo ficar sem isso. É melhor que baseado nu olhando a lua. 
Escrever e gostarem é apenas consequência, certo? 
Anoto as coisas aqui pra dividir as recentes conquistas e espalhar as pequenas alegrias que obtenho. E, também, serve de mural de lamentações para as decepções. Vida 100% feliz acho que seria um saco. Aquele lance de equilibrio cósmico. Algo assim...
Tem gente que coleciona figurinha, selo de correio, moeda... Quando eu era pequeno colecionava cartão telefonico. Hoje, sou colecionador de memórias. Das boas principalmente. Algumas até, gravei na pele. Sempre fui da opinião que as coisas boas temos que compartilhar, que a felicidade parte desse pressuposto. Afinal, qual a graça de ser feliz sozinho? Esse mundo é enorme, tem muito filha-da-puta querendo te tirar a paz de espirito só pra se sentir bem. Mas tem pouca gente por ai querendo compartilhar risada, gargalhada. Ou só um bom papo, é gostoso.
Ninguém vai transformar meu paraiso num inferno.
Tem mês ai que fico tão apertado que até a carteira tem dó de mim. Mas tem mês também, que não me importo em pagar a conta da saudade. Porque essa vem sempre toda vez muito alta. 
Aquela historia bonita de que, "A felicidade só é real quando compartilhada."

Dia 1688


2013/12/25

Dia 1687

Eu sinto falta do seu carinho, das suas carícias, e principalmente do seu sorriso. E cá entre nós, o sorriso mais lindo e encantador que existe.

Dia 1686


Dia 1685

Joguei meu corpo pela janela, cai da janela do terceiro andar em cima do latão na rua e depois fui arremessado pra calçada. Levantei meio conturbado e tonto, desnorteado. Mas a rosa estava intacta. 
Eu corri metade da cidade, sentindo meus pulmões ja quase pararem de tanto esforço. E o suor por debaixo da roupa quente. Corri tanto que minhas veias pulsavam fluido de bateria ao invés de sangue. E a rosa continuava intacta. 
Senti cada musculo da minha perna se agitar entre tendões e ossos, mexendo e contraindo, esticando e se regojizando em dor. Cada poro do meu corpo abrir tentando achar ar. A garganta secar e o invisivel oxigenio tentar sugar. A rosa, permanecia intacta. 
Passei por carros e ruas, vielas, desviei de postes, senhoras e hidrantes. Tropecei, me ralei, cai e levantei. Só que a rosa ainda estava intacta.
Quando cheguei mal me reconheci. Os olhos afundaram ao rosto, os braços quase não conseguiam se esticar para tocar a campainha sem ajuda. Sem fôlego algum. Mas a rosa, eu protegi, estava linda como o sorriso dela. 
Era natal.
Relacionamento não é só prazer, não é só festa, viagem, risada, diversão, brinde, sexo, beijo, cumplicidade. Relacionamento tem fase chata, de vez em quando é uma merda, tem briga, discussão, chatices, rotina, implicâncias, ciúme, bate boca. A gente tem que lidar, conviver e amar uma pessoa que veio de outra família, outro mundo, tem outra criação, outros costumes, outro pensamento, outro jeito de viver. Você tem que aceitar aquele outro como ele é e isso dá muito trabalho. Da um trabalho da porra.

Dia 1684



Geralmente eu não coloco videos aqui, mas sabe quando uma música bate perfeitamente?

2013/12/24

Dia 1683

5:40A.M. 24 de dezembro.
Descendo as escadas acabo acordando minha mãe no piso inferior da casa. "Onde você vai?" - "Vou correr um pouco". Não, na verdade eu não ia só correr eu ia também pensar. A noite foi uma bosta. Correr parecia uma boa saida pra espantar aquele estado de zumbi que ficamos quando não dormimos bem a noite. Sono parcelado por horas desde ás 00:00 é complicado. Mesmo tomando remédio, enfim... 
Dai a gente coloca um AC/DC - Thunderstruck pra dar aquela animada. Juro que enquanto fechava a porta ja estava pensando em como escrever sobre isso hoje. Na verdade, eu ja queria me sentar atrás da tela  e escrever mas ah... Não posso ser tão sedentário se não vou virar uma espécie de escritor de 120kg.
Você se alonga um pouco e só corre. Mas ninguém te socorre. Faz aquele clima nublado de São Paulo logo cedo 'nessa terça-feira de dezembro', como diria Clarice Falcão. As luzes de natal das casas ainda estão ligadas. Quase ninguém acordou. Ainda estou com a frase da minha mãe na cabeça "Na volta traz pão e 2 litros de leite". Eram sempre 2 litros de leite. 
Tinha garoa fina dando leves cortadas no meu rosto enquanto eu corria. Meus pulmões massageavam-se de ar gelado, fazendo arder as costas mas eu só queria correr mais. A verdade é que eu senti enquanto corria, uma vontade imensa de chorar. De parar ali mesmo e deixar lágrimas se fundirem com gotas de chuva. De não ligar pra nada e só cair em choro ali mesmo. Mas não fiz isso. Continuei correndo.
Olhei a rua, vazia. Assimilei ela ao que tem dentro de mim agora. Ta vazio. Ta vaziozinho. Mas era bom que tivesse alguém. Sei lá, era bom, sabe, ter alguém com quem brigar. Isso é o medo: Perdi uma coisa importante, não consigo achá-la, preciso dela. É o que a pessoa sentiria se perdesse os óculos, fosse até uma óptica e descobrisse que todos os óculos do mundo tinham se acabado e que, agora, ela teria de se virar sem eles. 
Droga, perdi meus óculos. 
Voltei andando na chuva fina. Comprei o leite e os pães. Na hora do troco me desejaram 'feliz natal' - feliz - Mal sabem eles como é dificil isso. E nada disso significa o que eu fiz pra mim. Nada.
6:58A.M.

2013/12/23

Dia 1682

Selinho é o caralho. Beijões para reencontro. Que me deixe pegar na sua mão e te colocar um anel mas também deixe eu apertar sua bunda quando te ver arrumando a casa, porque só eu e só eu vou poder tocar nesse corpo. E quando você passar por mim eu vou te prender na pilastra entre sua sala e sua cozinha e vou te beijar até você ficar mole, depois vou te largar e perguntar se eu posso te ajudar com o almoço.
Vou ser carinhoso e amoroso, mas vou ser grosso e estupido quando você fizer pergunta idiota do tipo "Você estava olhando para aquela mulher?" Porque você, mais que ninguem tem que saber que eu nao faço o tipo de cara que olha pra mulher que não é minha. A mulher dos outros que se dane, eu ligo pra minha. Aquela que acorda sem maquiagem mesmo, não vejo problema na verdade até gosto de não ter muita maquiagem. Não suja minha camiseta favorita de pó de arroz nem me deixa parecendo um traveco com seu resto de batom no meu labio. Aquela minha mulher que de vez em quando me faz um agrado e me leva sorvete no sofá depois do jantar. Ok, vou dispensar o detalhe de você sujar minha boca com a colher só pra dizer que vai limpar com sua lingua. E dai a gente cai no chão, da risada, te faço cócega, também te sujo e depois te beijo e a gente sabe onde isso vai dar. Sua cachorra olhando minha bunda enquanto estou em cima de você.
Nessa parte é muito importante a gente se dar bem. Afinal, eu só vou querer trepar com você então é muito bom eu saber do que você gosta. Me conta? Eu quero saber cada pequeno detalhe para não deixar passar nada. Quero fazer o que você gosta como gosta. Só espero o mesmo de você, não sou nada exagerado você sabe... Fazendo com amor, que mal há? Força, jeito, velocidade... Bom, a gente entra de acordo, encontramos nosso ritmo. 
Jantares romanticos sentados no restaurante japonês. Flores em cima da mesa e na varanda, porque não? Eu te defendo daquele inseto horrivel e gigante de 2cm que quer te picar. Chocolates escondidos na sua gaveta pra tpm, eu li o manual sei cuidar de uma mulher. Eu beijo sua mão, sei que você gosta desse tipo de carinho. E te beijo o pescoço, sei que você gosta desse tipo de provocação. 
Quero saber do seu dia de trabalho mesmo eu quase dormindo de cansaço vou esperar até você contar tudo. Ok, eu aguento o seu irmão pentelho ligando pra gente toda hora pra saber que horas vamos pra casa da sua mãe.
Me permita fazer uma tatuagem que me lembre você no futuro. E me deixe abrir a porta do carro, pagar a conta sozinho algumas vezes, lavar a louça etc e tal.
Deixa eu te falar também, não se preocupe se você ficar acima do peso algumas vezes, relaxa... Mas relaxa mesmo você não vai ficar menos bonita por isso, alias, você é linda. E vou agradecer todos os dias por ter uma mulher linda e maravilhosa como você do meu lado.
Eu deixo você colocar o dedo na minha cara e falar que eu sou um merda, falar que sou um otário, falar que sou um idiota, deixo você me xingar o quanto quiser, desde que no fim de tudo, tu me beije e fale que eu sou o seu merda, o seu otário, o seu idiota.

Dia 1681

Se separar de uma pessoa parece ser mais difícil do que conquista-la. Conquistar é fácil. Quando tudo esta no clima, qualquer bobagem pra falar serve, todo mundo ri. Tudo é disponível, acessível, versátil. Qualquer um vira coadjuvante e ator principal. E no fim, vocês viram aquele par romântico. Algumas vezes termina em foda ou em foda-se. E algumas vezes até, vira amor. E dai não termina.
Quando você ja esta dentro da relação e percebe que talvez não vá da certo, você sim, você começa a pensar no termino de tudo. E ai pesa. A balança, do que vai e do que fica. E do que jamais vai acontecer de novo. "Já pensou se outro cara faz ela sorrir?" -você pensa. "Ele vai levar ela nos lugares legais e tudo mais. E se ele tocar ela daquele jeito que ela gosta. Ela vai fazer tudo com ele, assistir filme, levar o cachorro pra passear, ler um livro do lado dele... Eles vão transar". Sim, provavelmente e quase certeza que eles vão transar. Ela vai sair por ai e você não vai estar do lado dela e não vai poder fazer nada. Você não tem direito de falar mais nenhum "A" pra ela. Ligar pra ela? Jamais, é voto proibido com sentença de peso na consciência depois. Ir ao trabalho dela, esquece. Sem possibilidade. Vai fingir que você não se importa mas na realidade, você se importa. E muito. Você não quer que ela faça as coisas que fez com você com outra pessoa. E mais ainda, do jeito que fez com você.
Sabe, algumas pessoas ficam com outras pessoas e não querem se separar pelo simples fato de que, elas não querem ficar sozinhas. Elas são cheias de manias e manhas e isso é muito difícil de alguém aguentar. Então quando elas começam algum relacionamento elas querem que não termine por que sabem como é difícil arranjar outra pessoa. Ás vezes não, ás vezes essas mesmas pessoas usam o que tem. A beleza, inteligencia, estilo... Tudo para conseguir outra pessoa. Mas isso não significa que vão amar loucamente e perdidamente como nos filmes da sessão da tarde. Elas só querem alguém. Pra serem alguém. 
O foda é que muitas vezes você quer ser um alguém de outra pessoa e ela não ta nem ai. Ela só quer ser o alguém dela pra ela mesmo e nem nota que... Ela nem nota. Que você estava ali o tempo todo pra ser tudo pra ela. Pra ser o que ela quisesse, o seu astronauta, seu chefe de cozinha, seu amigão. Mas ela só queria que você olhasse pro penteado dela, o sapato da vitrine, a blusa no manequim. Ela nem se ligou que você disse que ela era linda ou que você casaria com ela. 
Mudei de lugar algumas certezas. ♫

2013/12/22

Dia 1680

Eu realmente não ligo em comprar uma roupa nova pra passar o ano novo, pra mim basta ter gente verdadeira pra eu poder abraçar na virada. Não ligo de não ter um celular com 500 funções, um que tenha crédito pra eu ligar e dizer que to sentindo falta ja ta bom pra mim. Foda-se que eu não tenho carro, sempre estive onde deveria estar e quando realmente precisavam de mim e eu via que valia a pena estar lá. 
Não ligo pra droga do hotel 5 estrelas se la não tem a areia fofa da praia e a brisa do mar espancando meu rosto sem permissão. Não quero mais ler aquelas frases clichê de Paulo Coelho nas legendas das fotos, porque, realmente ninguém vive aquilo que é dito nessas frases. Mas quero sim, usar o Filtro Solar que Pedro Bial disse tantas vezes. 
Não quero ter dias comuns, sentados pacificamente no sofá domingos a tarde. Não quero aquela coisa chata de, não poder isso ou aquilo. Quero e vou, falar tudo aquilo que eu quiser, pra quem eu quiser e onde eu quiser. Não inventaram a lei do silêncio ainda, e por mais que eu seja boca suja e fale palavrão pra caralho... Eu tenho educação. Sei pedir por favor, dizer obrigado e dar licença. E acima de tudo, "Me desculpa".
Mas não sei assumir culpa alheia, não sei tratar bem pra quem não ta nem ai, não sei dizer que gosto sem gostar mais só pra satisfazer algum senso de companhia para terceiros. Só vou estar aqui se eu quiser estar aqui. Se eu, em meu coração saber que é de verdade e que vai me fazer feliz. Porque é essa a finalidade certo? Ser/estar feliz. 
E, mais que tudo, em paz.
Rotinas são chatas demais. Me dê um pouco de vida que eu fico um pouco mais.

Dia 1679

Eu sou do tipo que gosta de falar algo bonitinho pra você antes de dormir, pra saber que você foi dormir sorrindo.

Dia 1678


Ela sabia exatamente o que fazer, na hora certa e como fazer. O corpo dela era apaixonante. Até meio clichê dizer que o corpo dela era lindo demais. O mais lindo que ja vi. Combinava bem, ficava bonito na cama. Era ousada e até safada, mas só comigo dentro daquele quarto. Ela se deixava tentar tudo que vinha na cabeça e não tem nada mais sexy do que quando uma mulher fala exatamente o que ela quer. Porque se ela quer, ela precisa. E se ela precisa, eu quero ser o cara que traz tudo que ela precisa pra não precisar mais em nenhum lugar.
A gente não só trepava ou fazia amor, com a gente era tipo uma dança em perfeita sincronia. Ela adorava quando eu fazia exatamente do jeitinho que ela queria. Seu corpo mostrava que ela estava gostando. Ela se mexia depois ficava quietinha me sentindo, submissa mas ainda sim ela tinha total controle. 
Quando eu a chupava e sentia os pelinhos da sua coxa arrepiarem bem embaixo das minhas mãos enquanto eu a segurava forte. Quando eu alisava com a ponta do dedo bem devagar, sem pressa nenhuma suas partes para ver ela implorar com os olhinhos por mais, mais, mais... 
Eu falava coisas, contava segredos ao pé do ouvido sobre o que estava acontecendo em mim na hora que entrava nela. E só ela irá saber essas coisas.
Ela entendia que eu não queria só uma foda esportiva ou uma trepada rapida. Ela entendia que eu gostava dela. Que eu amava ela. Que era só com ela que rolava aquela quimica toda. E que eu queria que aquele momento se estendesse por horas, dias se possivel. Nem que fosse pra gente fazer, parar, dormir juntos dividindo a mesma cama, acordar, transar de novo, ficar cansados e sem fôlego e começar tudo de novo. Ela gozava, eu gozava.
A exaustão, as dores pós-sexo de inventar brincadeiras novas, deixar os lençois molhados com nosso suor... Nada disso importava. O que importava era ela dizer que me amava no final de cada trepada. E ela deitar sobre meu peito com as mãos sobre mim. No fim, era só isso que importava.

Dia 1677



Karma e essas coisas. Destino. Coincidência. Futuro. Da nossa história só a gente sabe pequena.

Dia 1676


Lembrar de ex-parceiros é sempre uma merda né? Fora que você aluga todo mundo pra ficar falando da bendita pessoa. É tipo como um viciado. Ou você larga o vicio ou se vicia em algo diferente. Leva um tempo até tudo sair de você e você ficar completamente limpo. Mas também, depois, sempre fica a duvida: Eu posso me drogar de novo ou fico do jeito que esta?
Mas, dai não da pra fazer mais nada certo? Aquela historia dos dois caminhos aparecer e cada um pro seu lado bem bonitinho e comportadinho. Nada de mensagens na madrugada, controlem-se. Reflitam bastante. E ai a coisa fica feia, não da cara. Sentir falta é do caralho e vai ter que aprender a ficar com isso. Pensa "Você não tem ideia do quanto eu me preocupo contigo. Então faz um favor? Se cuida." Quando na verdade você ainda queria estar cuidando. É foda. Não quer ser o viciado, quer?
Esqueça tudo o que não deu certo ontem. Hoje é outro dia. Amanhã é outro dia, eu sempre digo. Vivo dizendo, disse hoje... Eu disse...
Porque te dá um medo filho da puta: ser feliz, medo de amar, medo de ser bom. Tudo que faz bem pra gente, a gente tem medo. A verdade é que, a gente é idiota pra porra!
Não se mate, sossegue, o amor é isso que você está vendo: hoje beija, amanhã não beija, depois de amanhã é domingo e segunda-feira ninguém sabe o que será.

Dia 1675

Mathew, 6 anos: Amor é quando alguém te magoa, e você, mesmo muito magoado, não grita, porque sabe que isso fere seus sentimentos.
Rebecca, 8 anos: Quando minha avó pegou reumatismo ela não podia se debruçar pra pintar as unhas dos pés desde então é meu avô que pinta pra ela mesmo ele tendo artrite.
Karl, 5 anos: Amor é quando uma menina coloca perfume e o garoto põe loção de barba do pai e eles saem juntos e se cheiram.
Lauren, 4 anos: Eu sei que minha irmã mais velha me ama, porque ela me dá todas as suas roupas velhas e tem que sair para comprar outras.
Tommy, 6 anos: Amor é como uma velhinha e um velhinho que ainda são muito amigos, mesmo conhecendo-se há muito tempo.
Billy, 4 anos: Quando alguém te ama a forma de falar seu nome é diferente.
Chrissy, 6 anos: Amor, é quando você oferece suas batatinhas fritas sem esperar que a pessoa te oferece as batatinhas dela.
Bobby, 5 anos: Amor é o que está com a gente no Natal, quando você pára de abrir os presentes e os escuta.
Nikka, 6 anos: Se você quer aprender a amar melhor, você deve começar com um amigo que você não gosta.
Samantha, 7 anos: Amor é quando você fala pra alguém alguma coisa ruim sobre você e sentimento que essa pessoa não ame mais você por causa disso ai você descobre que ela continua te amando e ate te ama mais ainda.
Jenny, 4 anos: Há dois tipos de amor, o nosso amor e o amor de Deus, mas o amor de Deus junta os dois.
Chris, 8 anos: Amor é quando mamãe vê o papai suado e mal cheiroso e ainda fala que ele é mais bonito que o Robert Redford.
Cindy, 8 anos: Durante minha apresentação de piano vi meu pai na plateia me acenando e sorrindo e era a única pessoa de quem eu não sentia medo.
Noelle, 7 anos: Amor é você falar pro menino que camisa linda voce ta usando e daí ele passa a usar a camisa todo dia.
Jessica, 8 anos: Não deveríamos dizer eu te amo a não ser quando realmente o sintamos. E se sentimos, então deveríamos expressá-lo muitas vezes. As pessoas esquecem de dizê-lo.
Patty, 8 anos: Amor é se abraçar, amor é se beijar, amor é dizer não.
Mary Ann, 4 anos: Amor é quando seu cachorro lambe sua cara, mesmo depois que você deixa ele sozinho o dia inteiro.
Karen, 7 anos: Quando você tem amor por alguém seus olhos sobem e descem e pequenas estrelas saem de você.
Max, 5 anos: Deus poderia ter dito palavras mágicas pros pregos caírem do crucifixo mais ele não disse, isso é amor.”

2013/12/21

Dia 1674

Sempre fui do cara que pensava em brincar de casinha. Sabe, compras no supermercado, decidir qual era o melhor amaciante de roupas que devemos usar. Dizer "Amor, vamos levar este". Lavar o carro no domingo. Se fazer de dificil pra levantar da cama no sabado de manha. Café na cama e essas coisas. Tirar a noite de sexta e trocar o passeio por uma janta feita em casa de surpresa. Eu faço e ainda lavo a louça pode deixar. Chegar uma terça-feira qualquer e te chamar para ir jantar fora, voltar e fazer aquele sexo gostoso de relaxar a ponta dos dedos dos teus pés. 
Bem, não deu muito certo. Me enfiei num porão. Escrevi um livro. E nunca mais sai de lá. O porão do lado de dentro e quando eu esperava que alguém ia aparecer, ninguém apareceu. Ninguém nunca aparece. Nunca. Nunca é tipo 'sempre', só que ao contrário.

2013/12/18

Dia 1672

E aqui não ha nada errado. Um pedaço de papel nao ira me julgar, não ira me massacrar horrivelmente. Me forçar com aquele peso invisível. Ele apenas recebe a minha verdade e me permite virar a página. E hoje, essa é minha verdade.
Perdi muito tempo até aprender que não se guarda as palavras, ou você as fala, as escreve ou elas te sufocam. Perdi tempo demais a não me importar com que deveria. 
Não dê importância à melhor roupa para vestir, à melhor frase para o primeiro encontro, às calorias que deve queimar, à melhor resposta para quem lhe ofendeu, às perguntas que precisa fazer para se autoconhecer. Chega de se autoconhecer. Deixe-se em paz. Dai você pensa "Ah mas que se foda, eu to bem"
Então esta é a minha vida. E quero que você saiba que sou feliz e triste ao mesmo tempo, e ainda estou tentando entender como posso ser assim sem parecer um idiota. 
Meu maior medo  é viver sozinho e não ter fé para receber um mundo diferente e não ter paz  para se despedir. Meu maior medo é  almoçar sozinho, jantar sozinho e me esforçar  em me manter ocupado para não  provocar compaixão  dos garçons. Meu maior medo é  ajudar as pessoas porque não sei me ajudar.  Meu maior medo é desperdiçar espaço em uma cama de casal, sem acordar durante a chuva mais revolta, sem adormecer  diante da chuva mais branda. Meu maior medo é a necessidade de ligar a tevê enquanto  tomo banho. Meu maior medo é conversar  com o rádio  em engarrafamento. Meu maior medo é enfrentar um final de semana sozinho depois de ouvir os programas de meus colegas de trabalho. Meu maior  medo é a segunda-feira  e me calar para não parecer estranho  e antissocial. Meu maior medo é escavar a noite para encontrar um par  e voltar mais solteiro do que antes. Meu maior medo é não conseguir acabar com uma cerveja. Meu maior medo é  a indecisão ao escolher  um presente para mim. Meu maior medo é a expectativa de dar certo na família, que não me deixa ao menos dar errado. Meu maior medo é escutar uma música, entender a letra e faltar uma companhia  para concordar comigo.
Como eu gostaria de arrancar a minha pele sem medo  e mostrar o meu todo para o outro. Só nós dois a sós, descobrindo o mundo afundo e bagunçando os lençóis. Se soubesse que seria a última vez, teria te abraçado mais forte. Quem diz que não quer amar mais ninguém, com certeza já amou alguém como nunca. Amou/ ama... Pra caralho.

2013/12/11

Dia 1671

Dai um pedaço da minha vida foi embora. É aquela parte que diz no livro 'nao é porque duas pessoas se gostam que elas tem que ficar juntas.' Tudo é apagado. O tempo vai passar. Talvez voce encontre com essa pessoa na rua. Talvez se esconda atras do poste nessa hora. Quem sabe? Eu sei que eu tenho muitos problemas comigo mesmo. Dentro da minha cabeça. Eu minto e me tropeço nas palavras com coisas bobas. Acontecimentos que jamais aconteceram. Coisas bem idiotas mesmo. Eu, bem eu, eu tenho transtorno de humor. No começo achei que era bobagem, coisa cotidiana, por causa do stress do trabalho ou das dividas que nao param de chegar cartas e telefonemas de cobrança. Mas nem é. É mais serio. E afeta muita gente em volta. Eu devia ter visto isso antes. Meu coraçao sente demais pessoal e minha cabeça nao ta muito bem regulada pra entender isso. As pessoas que amo e que amei, sim... Foi de coraçao e sincero pode acreditar. Se eu disse o famoso 'eu te amo' era porque sentia. Podia nao entender direito mas sentia. "E quem entende o amor?" Ja dizia Paulo Coelho. Nao é só esse o problema. Eu tenho varios outros. Eu quero cuidar e ser superprotetor demais. Eu sei que merda que é o mundo e por isso nao quero que nenhum mal aconteça com quem vive no meu coraçao. Eu sufoco, eu sei. Acabo controlando tudo para que nada fique fora de ordem. Os horarios precisos. Voltas no relogio que me enloquecem. Se era ruim quando eu cobrava de atrasos por telefonemas ou demora de mensagem respondida imagina quao ruim tambem nao é pra mim ficar me controlando dentro da minha cabeça. Uma camera com reloginho tic-tac 24hs aqui dentro amigo. Tambem sou ciumento. Ciumento porque sou inseguro. Inseguro porque, bem porque eu queria que tudo fosse bom. Como tudo fosse como eu escrevo. Por isso escrevo tanto. Nao é culpa de ninguem eu repito, a culpa é minha. Apesar do meu egocentrismo eu assumo: a culpa dessa vez é minha. Geralmente eu quase nunca escrevo na primeira pessoa. O 'eu' escritor na primeira pessoa, assumindo a posiçao de orador. É raro eu fazer isso, eu, Rafael Ramos, 21 anos de idade, empregado, recem matriculado na faculdade e escritor de blog na internet. Mas decidi falar diretamente aqui dessa vez porque, é necessario. Esses que citei dentre alguns outros problemas me fizeram ao longo de alguns anos perder sempre tudo que amei. E eu cansei de perder aquilo que amo. Em nao saber lidar com as coisas por causa dos meus problemas. Eu sei que nao sou uma má pessoa porque apesar dos pesares minha alma é boa. Desde que perdi meu pai, 11 anos atras eu me questiono sobre a vida e o sentido dela. Porque estamos aqui? Casar e ter filhos? Aproveitar ao maximo todas as insanidades que nos faz sentir jovens? Ou, amar alguem e se dedicar a ela ate o leito de morte? Particularmente sempre escolhi a ultima opçao fielmente. Minha maezinha me deu esse exemplo. E quando comecei a ter ciencia de vida, me relacionar com pessoas e tudo mais eu sempre tive na minha cabeça esse tipo de pensamento. A primeira pessoa que eu me relacionar vai ser a unica. O problema é que eu tive mais de uma primeira pessoa. Meu primeiro relacionamento eu era muito jovem, inexperiente de vida, ingenuo demais. Meu segundo aconteceram algumas controversias e simplismente nao deu certo apesar das tentativas. E dai em diante quando a coisa ficou seria entra a questao do coraçao sentir mais que a cabeça pode entender. E se a cabeça nao administra, só resta ao coraçao chorar. Amar alguem como voce nunca imaginou ou sonhou amar e deixar ela escapar por entre seus dedos, nao tem tristeza maior no mundo. Mesmo que seus mundos nao batam, mesmo que voce goste de cafe e ela de chocolate. Tem como dar certo. E em especial essa pessoa existe pra mim. Nao é nenhuma fantasia minha é bem real. Mas o problema continua sendo eu. Um problema mal resolvido por sinal. É que eu nunca tive tambem alguem que me desse suporte, que segurasse minha mao e confiasse em mim para que eu mantivesse o controle para concertar tudo. É foda voce achar alguem por ai que se dedica a te ajudar e te entender. As pessoas ja estao cheias de problemas. Mas, enfim... agora sou eu contra mim. Por esse motivo que eu vim falar diretamente aqui. Com quem le. Com quem entende as fotos e os textos que coloco aqui. Que se identificam com minhas palavras. É que eu, com grande pesar venho dizer que deixo o Suporte da Mente por tempo indeterminado. Para que assim eu consiga sarar as feridas. Concertar as coisas, e, nunca mais fazer nenhum coraçao gritar de dor. Obrigado a todos aqueles que dedicaram 5 minutos nessas linhas. À voces o meu total respeito. Ate breve espero. Nao vivam em vão.

2013/12/08

Dia 1670


De repente aquele quarto ficou maior que o mundo inteiro porque você não estava la.

Dia 1669


Ainda lembro dela andando com aquele baby-doll pela casa. O desenho do corpo lindo dela. O pé dela subindo na canela enquanto ela abria a geladeira. Eu deitar na cama e ela pegar meu braço e passar em volta dela. Meio que pra eu ser aquele cobertor que ja estava no chão. Dai eu abraçava mesmo, colava meu corpo no dela e ela se arrepiava. Ela ria, se encolhia e a gente ficava assim até dar vontade de levantar. E era quase sempre na hora do almoço do dia seguinte. 

Por isso eu sei de cada luz, de cada cor de cór, pode me perguntar de cada coisa que eu me lembro... ♫

2013/12/07

Dia 1668

Hey baby, vamos tirar fotos no espelho. Brincar de você arrancar meus pelos. Mexer na minha barba enquanto mexo na sua orelha. Juntar nossos pés naquele sofá. Assistir filme ruim de domingo, não querer levantar no sabado de manhã. 
Hey baby, hoje eu ou você faz o almoço? Qual a trilha sonora pra hoje? Quer ter um cachorro? Quer ter um filho? O que você acha desse enfeite de mesa que comprei? É horrivel, vamos jogar fora? 
Hey baby, vamos tomar banho juntos e ver nossos detalhes. Eu tiro a meia antes de deitar na cama. Pode deixar, não levanta não, eu apago a luz. O café na cama é por minha conta. 
Hey baby, vamos ir jantar no restaurante japonês, rir das piadas contadas na radio dentro do carro, vamos fazer amor com você segurando a porta do armario. E eu nao vou esquecer pode deixar, ponho o lixo pra fora. 
Hey baby, você recebeu meu sms dizendo que te amo? E o papelzinho que deixei no teclado dizendo que você me faz feliz? E no vapor do banheiro no espelho dizendo que você é linda? E quando disse baixinho no seu ouvido ontem a noite que você é tudo pra mim, você ouviu?
Meu amor.

Dia 1667

Amor é aquela coisa filha da puta que da na gente depois da carência e da solidão. A pessoa aparece e começa a te conhecer e pronto. Fudeu tudo. Você começa a gostar dela e se ficar pior ainda, você passa a ama-la.
Aprende tudo que tem pra aprender sobre a pessoa. Suas manias e seus jeitos. As coisas que mais gosta etc e tal... Dai meio que vira uma rotina você fazer as coisas pra ela. Você sabe até como ela gosta do leite dela de manhã. É morno, com 3 colheres de achocolatado, sem pelotas no fundo da xicara. E a ultima colherada tem que ser menor que as duas anteriores. 
Mas ai da merda, sempre da. E tudo acaba. Ás vezes uma lagrima pode ser mais triste que uma choradeira inteira. E a noite pode durar anos. E fica ainda pior pela manhã. Começa a passar as ideias pela sua cabeça de que, você vai ter que esquecer tudo. Vai ter que começar a perder as lembranças daquela rotina, daquele dia-a-dia. Vai ter que aprender tudo sozinho, por si mesmo porque ninguem vai te ensinar como fazê-lo. Vai ter que enterrar todos os segredos daquela pessoa, as obscenidades
, os medos, as historias tristes vai ter que morrer pra dentro de você. Esquecer a musica que faz lembrar dela e os lugares. Até aquelas pequenas risadas dentro do cinema você vai ter que se forçar a esquecer. 
O grande problema é quando você não quer esquecer. O grande problema é quando você queria tudo isso ainda bem vivo. É como engolir um comprimido a seco, você sabe que é mal fazer isso mas você só vai la e faz.
Se matar não da amigo, você não sabe que porra pode acontecer do outro lado. Ja pensou se você fica fadado a ficar preso num limbo pensando na merda que fez e ainda pior, com a pessoa longe? 
Então o que a gente faz? Vamos viver nossos sonhos, temos tão pouco tempo... ♫

2013/12/02

Dia 1666


Eu era assim ou, me tornei isso? Eu perguntei pra uma amiga minha o que estava acontecendo e ela disse: Relaxa, é só uma crise existencial. - Droga, só ouvi isso na escola e ja faz tempo - Mas ela estava certa. Essa droga era minha vida agora. E ai como resolvo? Não sei, sei la...

Dai vim me perguntando todo o caminho de volta pra casa do trabalho. Enquanto a aurora se põe, vejo o dia virar noite. É um bonito espetaculo. Olho pra minha mão e tem um anel. Tem um anel e tem uma historia. E qual significado dessa historia?
Dai as coisas ficam ruins. A gente pensa em se matar. Clarice cantando "8° andar" parece uma boa idéia. E a gente não sabe se tem a coragem ou a covardia suficiente pra fazer isso. Nem eu. Acho que nem vou tentar mais saber, não mesmo. Ainda quero ver sorriso. Ver mais um por do sol daqueles. Ver o corpo nu da mulher deitada na minha cama depois de fazer amor, não tem nada mais bonito que isso. Ainda quero aprender a tocar aquela musica no violão. 
Sabe o que eu penso? Um apartamento confortavel, não muito grande nem cheio de ostentação. Simples ta bom. Simples é legal. Marfim escuro nos móveis da sala, parede branca. Aparelho de jantar expostos na prateleira com vidro. Jogo de pratas pra enfeitar. Uma planta dando um toque bacana. Algum quadro sem sentido. Uma porta de vidro. Um escritorio com varanda. Uma estante de parede inteira, repleta de livros e sim todos eles eu vou ter lido. Madeira escura aqui também por favor. Tapetes em todo chão, uma poltrona com luminaria. Um jogo de xadrez começado. E eu vou andar de pijamas o dia todo. Estatuas. A luz estuprando o silêncio daquele lugar entrando pelo vão da cortina. Calma. Paz. A brisa acompanhada do frescor de fim de tarde.
Então eu te pergunto: O fim só esperar pra começar?

2013/12/01

Dia 1665

Me perguntaram porque nao deu certo com a outra pessoa que eu estava mesmo que, eu gostava tanto dela. E de primeira nao soube responder. Voce imagina tudo sendo pela ultima vez e acaba nao sendo pela ultima vez. Bom eu nao preciso contar nenhuma historia de antes mesmo porque a historia ja foi contada entre essas linhas mais de uma vez. Eu demorei muito para entender que, nao é porque duas pessoas se gostam que necessariamente elas tem que ficar juntas. Infinitamente perdido no espaço do tempo vai estar sempre escrito uma bonita historia de amor. E eu nao preciso ser nenhum profeta ou filosofo para dizer que a maioria das pessoas daria a vida por uma historia daquela.
Chega um ponto em que voce apenas ve sua vida passar. Voce é o espectador. E ve a vida tao chata. Dai voce precisa tomar sua vida de volta, certo? A escolha entre começar de novo ou partir do ponto que havia parado. Eu? Sempre fui fã de recomeços. Ja fiz isso mais de uma vez irmao e tenho que te dizer: nao foi facil.
E ai alguma merda acontece. Sempre acontece. Voce fica pra baixo. Normal. Só nao pode deixar a estrutura abalar porque ai, complica. Todos temos nosso tempo de luto. Seja por morte natural, forçada ou interior. 
Abri os olhos e era dezembro. Ah, de novo não! O que é, agora, já foi, e o que seria é ou não é. Se alguém me dissesse o contrário, eu não duvidaria; olha só, já chegou dezembro… mais uma vez. Quantas vezes já não disse, ano após ano, a mesma coisa. Chega o tempo de pensar na vida, mas pra mim é o ano todo. Chega o tempo dos balanços, mas pra mim é o tempo todo. Mais uma vez, abri os olhos e era dezembro, mais uma vez. Todo dezembro alguma coisa acontece, seja por dentro ou seja por fora, todo dezembro é dezembro; horrível e perfeito, como todos nós, como todo fim; final, definitivo - ah não, mais um eu não aguento. Juro, esse é o último!, todo ano digo pra mim, mas sempre vem mais um dezembro me fazer o que o que já veio ainda não fez. Todo dezembro traz uma primeira e uma ultima vez. Todo dezembro é lembrança das luzinhas coloridas e de alguém passando fome. Todo dezembro, muita comida, sempre tem algo pra celebrar; até quando não tem. Abri os olhos, era dezembro. tudo de novo outra vez. O ano passou e eu nem vi. O ano mudou tudo - ou foi a gente, ou foi a vida… - e só quando chega dezembro eu vou perceber. O 13 vai ficando pra trás, assim como ficou o 12, o 11, o 10… e as pessoas que, com eles, foram. Mas, dessa vez, eu abri os olhos: era dezembro! De repente, assim, como se eu não esperasse um ano após o outro. Ano passado foi o fim do mundo, e agora, nada. Só mais um dezembro comum. Só mais uma vez, quem sabe a última. Tudo de novo. E mais outra. Eis: dezembro. Será… Dezembro, eis. Tão mau e solidário quanto todos nós.
Foi um sofrimento horrível, mas durante o ano em que passei imobilizado, pude compreender uma verdade: de tudo o que perdi, era o coração que me fazia mais falta. Ninguém pode amar sem coração. Eu tinha quase me esquecido como era gostar de alguém. Nem lembrava que era tipo colocar seu bem-estar em um pacotinho e entregar pra pessoa fazer o quê achar melhor.
Então, chegou dezembro mais uma vez.

2013/11/27

Dia 1664

Tudo o que dizemos é uma história. Mas nada do que dizemos é apenas uma história.
Fiquei me perguntando se Paulo Coelho ou Cazuza até, teriam as respostas em suas belas citações. Será que Clarice resolveria ou, Chico Science? Não, não... Buarque-se. Esta em Chico? Também não.
Depois de ser infectado por essa sociedade relativamente doente e psicotica, tendo sua tv de 500 canais sentado pacificamente na sua poltrona de couro reclinavel. Esperando o mundo acabar ou, a temperatura do lado de fora da sua casa subir mais que seu ar condicionado possa suprir.
Com certeza Caio F. ou Luis Fernando Verissimo saberiam resolver essa incognita. Espero que sim. Porque temos tantas pessoas vomitando maravilhosas citações entre aspas, e no meio de tantos estrofes ninguém entende nada, ninguém vê nada. Em algum lugar do paraiso - eu digo - em algum lugar do paraiso, alguma voz vai virar pra mim e me dizer o que é aquilo, aquela coisinha que a gente busca a vida inteira. Mas enquanto isso? A gente fica velho, conversa sobre o que poderia ter sido e não foi.
Um drink gelado na mesa, uma boa foda, uma gargalhada de doer a barriga... fugir. Ja tentei rezar pra Deus, mas Deus ta muito ocupado tentando concertar a merda que fizemos com o mundo. 
As minhas dividas no banco me engolem cada vez mais. A pressão da sociedade é mortal, cruel e inevitavel. A futilidade que se torna sonora, é um estupro mental. Você não vê ninguém falando sobre o trecho interessante de um livro ou sobre a musica com letra bonitinha que tocou naquela radio escondida. Você nao vê ninguem falando de lugares paradisiacos que trazem paz. Só ouve por ai, as centenas de milhares de conversas inuteis sobre: Coisas, coisas, coisas, coisas e ah, é claro, coisas.
Eu não nasci pra isso. Eu não consigo ser isso. Estou quase me engolindo pra dentro e quer saber cara? Isso é muito ruim sabe porque? Porque sou chato pra caralho, não sirvo pra fazer companhia pra mim mesmo. E pior, a rotina me encobriu, quase me absorveu por completo. Indo trabalhar todos os dias, fazendo as mesmas coisas quase sempre lembro de Charles Chaplin em Tempos Modernos. Que triste. E nem o baseado esporadico me salva. Mas também, que droga já é a vida toda pra tentar entrar em mais ainda? De que adianta? 
E ai eu me pergunto, e os amigos? E a garota perfeita? E... Bem, o que era mesmo necessario para ser feliz? Eu li uma vez, naquele livro de auto-ajuda e ja não lembro mais. Acho que não me ensinou muita coisa aquilo.
E meu cartão estourado. E meu RG rasgado. E meu ponto de equilibrio. E minha paz de alma. As traquinagens das minhas brincadeiras levam as minhas risadas. Os abraços do meu coração. Eu sei que existe ainda amor em algum lugar, eu sei. EU SEI!

2013/11/25

Dia 1663

Ás vezes me sinto o cão de guarda dela. Ai de quem olhar torto pra minha pequena. Eu quero cuidar dela sabe? Mas sem sufocar. Sem parecer que ela é propriedade minha porque ela não é. Só quero que nenhum mal aconteça pra a ela. Ela é importante pra mim entendeu?
Eu nunca fui muito do tipo bonitão com carrão da hora. Eu faço mais o estilo normal. Tem gente até que me chama de maloqueiro quando me vê usando minha bota surrada. Mas nem é, é que eu curto mesmo. E eu só tenho minha magrela que inclusive ela odeia. Odeia quando chove do nada e ela acabou de lavar o cabelo e ta comigo na magrela. "Você tinha que comprar um carro Rafa" é o que ela vive falando. Mas é minha magrela cara, gosto muito não tem jeito. Na verdade ela reclama de muita coisa. Se eu não corto o cabelo e se eu corto também. Se faço a barba ou deixo de fazer. Mas essa reclamona é linda sabe? Linda mesmo. Sem puxar o saco. Todo mundo fala da beleza dela. Algumas pessoas até falam que ficamos bem juntos. Dai eu fico felizão. Me sentindo rei do mundo. Tem outras vezes que fico pensando que não mereço ela. Que ela é demais pra mim. Que ela tem outras 999.999.999 de opções por ai. Mas dai lembro que eu também tenho 999.999.999 de opções por ai e escolhi ela. Deve ser por isso que ela ta comigo também. Tem muitas opções mas a gente só quer uma. A unica que faz a gente se sentir seguro.
Também penso na possibilidade de ir embora e deixar ela ir. Encontrar alguém melhor. Mas não sei se ela vai encontrar outro cara que sai na chuva pra ir buscar ela. Ou que leve torta de morango na cama de manha. Ou que fique com ela quando ela estiver morrendo de dor. E um que da flores pra ela ou que, lave a louça. Ou que só aguente ela quando ela estiver chata pra caralho.
Eu tenho medo de ir e ela ficar sem essas coisas. Porque eu acostumei ela assim. E ela gosta disso tudo. Então eu só fico aqui porque quero estar. E fico na esperança que ela queira ficar também.
Nesse exato momento ela esta sentada no sofá assistindo tv e eu aqui na espreita de uma olhada pra ela rir pra mim enquanto faço massagem nos dedinhos do pé dela. Vai ver felicidade é um troço desse. Coisa estranha. 
Tem ela. Tem um sofá. Ta bom pra mim.

Dia 1662

- O que aconteceu com você?
- Me tornei aquilo que você e todos os outros queriam que eu me tornasse.
- Porque? Porque você fez isso?
- Por que, não importa a consequência, ou os danos causados. Eu amo você. Eu sou, apaixonado por você. Sempre fui.

Dia 1661

Lembra do tempo em que olhar a chuva cair do céu era divertido ao invés de reclamar por estar chovendo? De olhar nos olhos de qualquer cachorro vira-lata e identificar a serenidade e a simplicidade de ser inocente igual? Tanto quanto? Alguma coisa assim.

2013/11/23

Dia 1660

E casar? E ter filhos? E ser bem sucedido? Essa pergunta 'e depois?' que me ecoa do lado de dentro e eu nunca sei o que responder a mim mesmo. Parece um tanto fragil a seguinte questão, mas o que procede só é a duvida do que veio antes: e o que ja passou?
Mais que isso... o que ja passou, passou? Calculos inesgotaveis de pensamento. E aparece mais uma duvida: eu ja sei o que fazer com a droga da minha vida? E os erros que cometi, as pessoas que magoei. Tem como concertar isso? Ou eu nem deveria estar quebrando minha cabeça com isso tudo e usar a linha de pensamento de que foi uma fase,que eram outros tempos, outras coisas aconteceram desde então. Mas e eu? E ai fica o 'e eu?'.
Cansei de escrever. Agora quero conversar. 25/11 - Praça, 130. Mesa do fundo, no canto. Uma xicara e um livro.

Dia 1659

Eu estava indo a trabalho. Estava esperando meu onibus de viagem. Aquela historia, ticket, ar condicionado, poltrona reclinavel. Comida ruim no terminal rodoviario. Banheiros com escovas de dentes e sabonetes descartaveis por R$1,00. Enfim... o de sempre. 
O que diferencia essa das tantas outras viagens que fiz foi o que aconteceu na estrada e quando cheguei la na cidade de destino.
Ao meu lado, sentou uma bela moça onde seu perfume despertou minha atenção. Não ha nada igual á uma mulher bem perfumada. Nada de exageros. Não era nem forte demais nem tão simples. Estava perfeito. Ela tinha cabelos loiros e pernas bem torneadas. Usava oculos com uma seriedade mas ficou, ficou... Não abusava da maquiagem, apenas o basico. Tinha vestes elegantes, porem bem formal. Sapatos Louis Vuitton ou Carmen Steffens. Acho que o perfume era da Victoria's Secret se meu olfato assimilou bem. Parecia viagem a negocios mas nao palpitei muito.
Quando nosso onibus partiu ela puxou papo, dizendo algo sobre a cidade de destino. Não lembro muito bem o que era mas fui cordial e respondi. Começamos então a conversar. Ela estava mesmo indo a trabalho, meu palpite inicial estava certo. Falamos sobre nossas profissões e sobre sempre estar tendo que viajar. E sobre a solidão da estrada ás vezes.
Eu sei que é errado mas eu não conseguia parar de olhar para os labios dela enquanto ela falava. Ela notou mas foi sutil e nada deselegante. Pediu para que eu me aproximasse mais. Estava sentado de um lado das poltronas e ela de outro. O espaço do corredor separando-nos tinha diminuído ali. Ela tinha labios sexy's. Usava um batom claro. Ficou bonito.
Por um instante ela me olhou inteiro. Elogiou meu porte e eu fiquei sem graça. Ela r
iu. Me fez ficar mais sem graça ainda. Ela pegou sua mão e apertou minha perna "não precisa disso" ela disse. Vai parecer estranho mas aquilo me excitou. Ela retirou sua mão pausadamente o que me deixou mais agitado. Não tem nada igual a uma mão de mulher que nos toca. A pele branquinha e as unhas bem feitas. Isso pode ser uma cena bem sexy em alguns contextos. E nesse amigo, se encaixou perfeitamente.
Tentei disfarçar minha ereção momentanea, mas foi inutil. Mas ela não foi descordial. Nem ao menos me constrangeu. Ela era maravilhosa. Continuamos a conversar. Ficando mais intimos. E a cada coisa dita uma risada dela. Deu pra ver que ela gostava tanto do tato quanto eu. A cada oportunidade ela colocava a mão dela sobre mim. E uma hora ela pousou sua mão sobre minha perna, falou no meu ouvido uma vontade que ela tinha mas nunca tinha feito. Subiu a mão, encostando os dedos de unhas bem feitas na minha virilha. E a ultima coisa que ouvi ela dizer foi: Posso?
Eu não exitei. Não falei nada. Ela sabia o que fazer. E o fez muito bem. Quando ela acabou e subiu de volta olho nos meus olhos. Isso pra um homem é uma das coisas mais fortes que pode acontecer.
Ela foi extremamente chique depois. Estavamos quase chegando e ela revelou onde iria ficar naquele dia. Perguntou se eu nao queria ir vê-la para terminar o que tinhamos começado. É claro, que eu acabei indo. Tive o melhor sexo da minha vida. Mas ninguém vai saber. Ninguém nunca vai saber disso.

2013/11/18

Dia 1658


E ja tentei várias vezes encontrar meu lugar. Quando na verdade meu lugar é em lugar nenhum.  Percebi que a razão de ser das coisas esta na sua finalidade. Tudo tem propósito. Resumindo: Você não se ferra a toa irmão. Descobrir porque cargas d'água você esta aqui é o que interessa. Alguns encontram sua existência no próprio Deus, outras apenas no amor. Outras apenas aceitam a dadiva de estar vivo. Alguns até tendem a não acreditar que isso, esse exato momento é a realidade e a qualquer momento vão acordar do limbo em que vivem. 
Eu costumava ficar chateado quando o pombo sujava a vidraça do meu carro ou quando ele não dava a partida logo cedo. Quando o cadarço do meu sapato quebrava. Quando o despertador atrasava. Quando a agua do banho ficava gelada. Quando perdia as chaves de casa. Quando o café esfriava. Ahhh quando o café esfriava.
Então quando eu sorrir entre os seus braços você vai ver o que eu vejo agora?
Converso com momentos e não com pessoas. Acaricio refrões. Degusto da poesia como se fosse minha melhor refeição.
Sorrir com os dedos - Algumas pessoas chamam isso de escrever - E pode até ser que em algum inverno qualquer eu tope com a felicidade e não a reconheça mais, mas fique bem ao lado dela. 

2013/11/17

Dia 1657

Você já parou pra pensar no tanto de pessoas que há no mundo, ou quantas delas, nesse momento, estão fazendo o mesmo que você ?
Às vezes, andando na rua, eu olho à minha volta, e vejo várias pessoas, desconhecidas, diferentes, e eu queria poder ler seus pensamentos, pra talvez ajudá-las, ou usar suas alegrias pra deixar a mim mesmo feliz.
E então, eu penso, quantas pessoas no mundo, nesse exato momento, estão felizes; quantas estão tristes; quantas estão procurando respostas e soluções em palavras, sorrisos, olhares, gestos e atitudes; penso naquelas que estão amando; nas que procuram alguém que as faça feliz; nas que tentam se esquecer de algo, ou relembrar momentos, pessoas, e experiências passadas; nas que lutam para viver; nas que chegam ao mundo; nas que deixam o mundo; que sentem seu coração bater mais forte; que se arrependem; nas que tentam voltar atrás; nas que estão cometendo erros; nas que estão consertando erros; nas que só sonham, e nas que realizam; que procuram um jeito de acabar com todo o sofrimento; que mudam o mundo; nas que estão realizando atos de coragem, de generosidade, ou não; nas que se mostram; nas que se escondem, com medo; nas que têm curiosidade de aprender; nas que jogam fora os aprendizados de uma vida inteira; nas que salvam outras pessoas, arriscando suas próprias vidas; nas que menosprezam sua própria vida, ou a de outros; nas que vão por caminhos errados, ou certos; nas que tomam decisões precipitadas; nas que se decidem, realmente certas do que é certo; nas que amam; e nas que ainda não tiveram o prazer de descobrir o que é o amor.
E então eu vejo a mim mesmo, e percebo que apenas escrevo, aqui, para compartilhar o que penso, indeciso se é válido para alguém, ou não. Mas com certeza, alguém mais, agora, está fazendo o mesmo. 
E pensando nisso, eu entendo que realmente, reclamar com tudo que eu tenho, é uma enorme injustiça, pois alguém lá fora, com certeza, não tem tudo que eu tenho, e está passando momentos muito mais difíceis e turbulentos.
Então, antes de reclamar, e ficar triste e nervoso por coisas fúteis, se lembre de que milhares de pessoas estão em situações muito piores do que a sua, perdendo a esperança e forças por completo. Que alguém, em algum lugar esta escrevendo na esperança que outra pessoa a leia por completo. Folha por folha minuciosamente. 
E você consegue ler a vida de outra pessoa sem que ela perceba?

Dia 1656

Então vamos la. Vamos jogar aquele jogo de viver a vida. Good vibes e essas coisas...
Necessito de uma conversa. Necessito de um sorriso. Necessito de um abraço. Necessito de bons conselhos. Necessito de sentimentos reais, todos os dias. Necessito correr na chuva. Necessito voltar no tempo. Necessito ser compreendido. Necessito compreender. Necessito realizar meus sonhos. Necessito de incentivo. Necessito de uma guerra de travesseiros. Necessito de sinceridade. Necessito chorar muito. Necessito rir muito. Necessito fugir por um dia, sem precisar dar satisfações à ninguém. Necessito me entregar. Necessito de coragem. Necessito de elogios. Necessito matar as saudades. Necessito estar certo de que alguém me ama por completo. Necessito de motivação. Necessito de paz. Necessito esquecer de tudo que seja ruim, e só manter em minha mente os momentos bons, nem que seja só por um instante. Necessito amar. Necessito de compaixão. Necessito observar o pôr-do-sol. Necessito ser livre. Necessito desabafar. Necessito reencontrar aqueles amigos antigos, que eu não vejo há tempos, e que marcaram a minha vida. Necessito dormir ao ar livre, coberto pelas estrelas. Necessito correr pela praia, e sentir o vento bater ferozmente em meu rosto. Necessito saber ouvir. Necessito de pelo menos um dia totalmente perfeito. Necessito que alguém me fale que tudo vai ficar bem, e que no final, vai valer a pena. Necessito saber o que eu mais necessito. Necessito de alguém. Necessito de você. Necessito de tanto, mas ao mesmo tempo, de tão pouco.
Se eu disser 'vem comigo', não pestaneje e apenas venha. Tire fotos dos meus olhos, queira saber o que estou pensando. Talvez saiba o que estou sentindo. E assim mesmo de longe, de "longinho" ou bem longe mesmo você me faz companhia. E ai quando eu ler uma frase no meio de um livro qualquer eu vou mandar por mensagem pra você no meio do trabalho, pra fazer você se desorientar e fugir da rotina por um minuto ou dois.
Onde eu estiver, em qualquer dia da minha vida, nos momentos mais difíceis, em todas as brigas, nos meus sonhos, na minha realidade, por todo o tempo que eu possa respirar, ou quando eu não puder mais, eu vou lembrar daquela conversa, daquela risada boba e daquela musica cantada ao pé do ouvido. Mas de tudo mesmo, eu vou me lembrar mais do dia que você estava comigo quando ninguém mais estava. 

2013/11/13

Dia 1655

Eu trabalho com edificações. Não, eu não sou engenheiro. Bom, não interessa o que eu sou. Mas eu sei que demora 3 dias para colocar um edificio de 7 andares no chão e quase 2 anos pra conseguir levantar um da mesma forma. 
E que lição a gente pode tirar disso?
Construir é mais dificil que destruir. Relacionamentos são assim. Basta uma briguinha e pronto. O amor acaba. Amor, ele despenca do setimo andar fácil. Na verdade a gente tem que esquecer aquela imagem bonitinha de relacionamento. Frio e cobertor. Beijo no cinema. Flores. Declarações bem no meio da rede social. A parte que você nunca pensa são as discussões por causa que você não fez algo. Ou porque esqueceu algo. Porque droga, você tinha que estudar ao invés de viajar naquele feriado prolongado e teve um churrasco com a familia dela (e). A parte de ficar sozinho e se conhecer por si, sem que ninguém mais te diga também é bom. Eu por exemplo, adoro sentar e escrever e isso gosto de fazer sozinho. Gosto de encher meu copo e sentar com a luz de enfeite da sala me fazendo sombra no meio da madrugada. De meditar, ficar numa boa energia comigo mesmo.
A parte que citei ali em cima também é bom, cobertor, cinema etc e tal... Mas tem que ser a pessoa certa. Aquela que você vai mandar tomar no cu, ela vai retrucar, bater a porta, parar no hall do elevador, entrar, dar um beijo e tudo se acertar ali. Sem muita frescura sabe?
Facil é você encontrar uma mulher que usa short curto e vestidos mais curtos ainda. Calça  legging com blusa curta só pra mostrar a bunda. Serio, pra que isso? É tão idiota. Como se a atenção pro traseiro fosse mostrar a qualidade e quão interessante ela é. Fácil é ter companhia pra sexo e bebida. Dificil é...
Dificil é você encontrar uma que cuide de você quando você ficar doente. Ou, que te ajude quando ficar sem grana. Que beije seu pescoço e depois sua testa com zelo. Que leia seu livro favorito porque sabe que ali tem um pouco de você. Que perceba como você realmente gosta de certas coisas como por exemplo olhar no olho sem dizer nada ou, conversar sobre outras coisas que digam sobre o sentido da porra da nossa vida.
Ficar na cama com companhia sem fazer nada é legal. Mas alguém que te de a mão quando você esta por baixo é bem mais-mais legal.
É dificil você encontrar alguém que ria pra você e de você. E que deixe fazer o mesmo em troca. Mas se você encontrar alguém assim, case-se com ela. 

2013/11/10

Dia 1654

"Algum dia vai acontecer" e um dia você vai acordar e perceber que nada aconteceu. Que o tempo passou. Que você não fez nada. Que ja ficou velho. E que nada mais importa nesse imenso mundo da imaginação. Assim pensa o sociopata no banco de trás. 
Tudo que você precisa é de uma ideia ou da garota, mas você nem consegue ligar pra ela. Então que tudo se dane nessa porcaria de zona.

2013/11/09

Dia 1653

Ela tinha um lance legal. Que eu não sei o que é nem que nome dar. Mas eu curtia quando acontecia. E só acontecia com ela. Ela fazia com que eu sentisse que pudesse curar todos os problemas, que fizesse parar de doer todos os hematomas. Ela fazia com que eu me sentisse a droga de um cara especial.
Quando tudo acabava, ela ficava deitada ali de bruços e quando eu saia do banheiro tava ela ali deitada. Ela não precisava fazer grandes coisas pra ficar sexy. Era simples assim. Eu deitava do lado dela, mexia nos seus cabelos. Ela gostava. Fechava os olhos e respirava pausadamente. Como se estivesse sonhando. Eu achava bonito. Chegava perto do seu ouvido e dizia que a amava. Ai ela se amarrava muito, me dava um sorriso que eu conseguia ver mesmo estando apenas conseguindo enxergar metade do seu rosto. A outra metade estava virada pra cama. 
Fazia carinho no seu ombro e seguia pelo braço, quando chegava na mão ela segurava meus dedos, meio que pedindo pra eu abraçar ela sabe? E era o que eu fazia. Acho que isso faz parte do lance legal que ela tinha. Ela não precisava falar muita coisa pra eu saber exatamente do que ela queria, do que ela precisava de mim. 
Dava pra sentir o coração dela palpitando na cama. Quando ela deitava, juntava as pernas. Fazia um desenho bonito o corpo dela sobre o lençol. Ás vezes ela se virava pra mim e ficava só me olhando. Eu não sabia o que dizer. Então não dizia nada, não queria estragar aquilo que estava acontecendo.
Ela não se importava com que eu tinha feito antes ou quais eram meus planos. Ela só curtia eu estar ali com ela. Junto com ela. Fazendo companhia pra ela. Estar ali sem estar em qualquer outro lugar que não fosse afundado dentro dos olhos dela. 
Só a gente soube o que aconteceu ali. Só a gente vai ficar sabendo. Não vai aparecer escrito em nenhum livro por ai. Não vai ser riscado em nenhum pedaço de madeira como história de viajante. Só a gente sabe. Só a gente.

Dia 1652


09/11/2013

Ler uma história de uma vida em outro blog que foi apenas ate agora ao dia 21/10. 
A Humanidade? Sempre foi escrota. A historia nos ensinou isso. Duvido que vá mudar. Uma pena. 

Não conheço sua historia direito, apenas o que li. Não sei quem é você, na verdade não sei nem pronunciar seu sobrenome. Me parece alemão ou algo do tipo. 

Ver que você vê o mundo como ele realmente é, é incrivel. Não vi, sinceramente outra pessoa que fosse tão expressiva e sincera ao mesmo tempo pra dizer que esse mundo ta todo errado e principalmente, que o desejo maior era fazer ele ficar melhor pro seu pequeno. 

Tem pouco espaço no vagão. Tem muita gente em volta. Tem música no ouvido e tem um mundo inteiro passando dentro da cabeça daquela garota. E quem vai saber? E quem vai ligar?


T.L.

Dia 1651


Eu posso ser o maior grosseiro do mundo.  Falo muito palavrão mas eu abro a porta do carro, eu dou flores, eu digo obrigado e também lavo a louça. Ás vezes contra a vontade mas lavo. Posso ser uma besta quadrada de vez em quando. Mas até que não sou tão ignorante assim. Eu amo.
Já li Caio F., Carlos Drummond, Martha Medeiros, Paulo Leminski e tantos outros. Ja assisti a Operas e a Ballet também. E dai? Esse meu conhecimento, essa minha bagagem cultural alimentada não influenciou pra eu me tornar um gênio. Apenas me fez me deu mais horizontes, me fez pensar mais em certas cois
as e em outras também. Essa ideia ignorante de que, ter tudo do bom e do melhor vai saciar a ansia de ser uma boa pessoa, puta idiotice. Você pode ter um carrão da hora, vários zeros depois do primeiro numero na conta bancária mas e ai? Você pode ser o maior mané mesmo tendo isso. Ja conheci gente assim, bem perto de mim. Trágico. Não, uma merda mesmo. Mas fazer o que?
Dei muita porrada em marmanjo chapado por ai. Já fiquei sentado na calçada ás 4:00am. Cheirei todo tipo de porcaria. Já apanhei de enquadro da policia no centro. Acordei sem saber quem tava do meu lado. Ja me enfiei em cada buraco que você nem imagina. Hoje tento me acertar um pouco mais, pegar minha vida de volta um pouco mais. Fazer sentido, fazer as coisas valerem a pena. Ser apaixonado de novo por outra pessoa e principalmente por mim mesmo. Ser sociavel não faz muito meu tipo, mas até que eu me esforço. Tento ser gentil e cortês. Educado também.
Vou sempre abrir a porta pra você entrar. Vou sempre dar rosas, brancas, vermelhas, rosa-rosa mesmo. Vou sempre que possivel, pagar sempre a conta inteira. Só não fala da minha bota, das minhas histórias ou da minha barba. Cara, isso é um saco. Sei que não sou o maior escroto da Terra, tem muito neguinho filha da puta por ai que é pior que eu. Mas, acabo me tornando o maior dos maiores desgraçados filhos-da-mãe porque falo a verdade na sua cara. E vai ser sempre assim. Um dia eu te endeuso, n'outro, você se torna a pior pessoa do mundo pra mim e em 5 minutos o jogo vira. Bom, pelo menos assim fujo do tédio. Conheço outros lugares e outras pessoas. Eu aproveito a vida. Bom dia.