2014/01/30

Dia 1735

Eu peguei uma xicara de café. Sentei-me pacientemente sobre aquela cadeira na varanda. Ok, vamos falar de saudade hoje. 
Poderia eu, ouvir a melodia das musicas mais tristes só pra te dizer que, garota, eu sinto a sua falta. Eu poderia ter escolhido qualquer outra garota da minha rua pra sentir falta, mas eu escolhi você. E só você. Aquela historia que Clarice fala no refrão que "De todos os loucos do mundo eu escolhi você..."
Hoje já é quase sexta feira e eu poderia muito estar ai, fazendo um happy hour em algum lugar de clima agradavel e com gente bonita. Mas não. E na verdade isso não me faz falta. Mas você me faz. Um montão de falta. Das nossas risadas na cozinha e na sala em frente a tv. Do escuro da noite e as estrelas em cima de nós, como se fosse o teto do mundo inteiro. Das noites conversando, daqueles 'bom dia' que era todo dia. Das nossas despedidas demoradas. 
Saudade é tipo uma ansiedade. Como se você estivesse em um quarto e a pessoa no quarto ao lado. Mais ou menos assim. 
A gente só sente saudade do que foi bom pra nós, do que foi tatuado na nossa memória e no nosso coração. Ninguem sente saudade de tristeza, lagrimas e dor. É a fé. A fé na liberdade, pra felicidade. Você nunca é livre de verdade se ao invés de ser livre, você é aprisionado por suas incertezas e no 'um dia isso vai acontecer.' Não existe 'um dia' pra acontecer o que você quer pra uma vida inteira. "Um dia" pode ser nunca mais. Uma vez conheci uma garota que me disse "Invoco a fé, a calma e a coragem."
Então, vamos falar de saudade. E eu tenho saudade de tempos que ainda não aconteceram. Não porque eu estou a espera de "Um dia". Mas sim, porque estou a espera dela. E só dela!

2014/01/29

Dia 1734



Eu nunca fui a pessoa certa. Ela sempre soube. Mas eu, eu sabia exatamente como e quando fazê-la sorrir. Aquela pose de sério e durão acabava quando ela me via chegando perto e sorrindo daquele jeito que ela gostava. E quando ela me abraçava, eu não sentia falta de mais nada. Nem de palavras bonitas, nem que ela gritasse pro mundo que ele sentia o mesmo que eu sentia por ela. Nada, nada, nadinha. Os braços dela em volta do meu corpo era o bastante. E, quando depois de dias, ela me ligava avisando que estava chegando para me buscar e que iríamos dar uma volta na praça, eu poderia estar ocupado ou com raiva o bastante para negar. Sabe o que eu fazia? Largava tudo. Largava tudo e aceitava. Largava tudo e não pensava em mais nada. Só no quanto seria bom ter a companhia dela. Ela podia ser a pessoa mais impaciente do mundo, mas ela nunca deixou de atender alguma ligação minha quando eu ligava de madrugada chorando pedindo para ela ficar comigo. Mesmo que ela não dissesse nada, e eu ficasse apenas ouvindo a respiração dela do outro lado da linha. Ela acreditava em mim. Acreditava que eu poderia ser alguém muito melhor que eu era, do que eu sou. Que eu seria capaz de tudo e qualquer coisa, bastasse eu falar “eu quero”. Mal sabe ela, que a força que havia em mim, era tudo o que ela me fazia sentir. Era ela. E só. Ela segurava minha mão quando estávamos sozinhos. Sorria sem jeito. Nervosa. E eu podia sentir, em cada palavra, em cada beijo na testa ou na ponta do nariz, o quanto eu estava certo em pensar que tanta teimosia era amor. Porque todas as vezes que ela negou ou, ao menos, tentou negar, era uma forma estranha de dizer “eu te amo”. Ela não ficava grudado em mim o tempo inteiro quando saíamos juntos mais alguns amigos, mas os olhares de ciúmes quando eu cumprimentava alguém de um jeito mais terno, me fazia ver que ela se importava, que ela cuidava de mim. Do jeito dela. Mas cuidava. Ela me deixava de lado pelos estudos e nos finais de semana para ficar em casa com os amigos, mas eu quem sabia da vida dela melhor que ninguém. Eu sabia dos problemas, dos medos, das chateações diárias, das inseguranças… tudo. Melhor que ninguém. E ela também sabe. Sabe que nunca vai encontrar alguém que a conheça tão bem quanto eu. Alguém que a suporte e a entenda. Alguém que veja o lado fraco e sensível dela sem julgá-la com nenhuma palavra. Ela sabe. Eu sei que sim. Do mesmo jeito que eu sei que nunca encontrarei alguém que me conheça tão bem quanto ela. Alguém que me ame e me aceite além dos meus defeitos, como ela. Alguém que saiba de todas as minhas necessidades, de todas as minhas manias, de todas as minhas inseguranças e frescuras. Ela sabe que o conforto que eu encontrava nos braços dela, nenhuma outra será capaz de me dar. Ela sabe que nenhuma outra irá acordar com mais de 30 mensagens de uma vez só falando de tudo que eu gosto ou não nela. Ela sabe que nenhuma outra irá achar graça no meu jeito irônico de falar quando estou com ciúmes. Nem quando eu tentar me fazer de bravo só para fazer pirraça. Ela sabe de tudo. De tudo. Porque ela, assim como eu, sabe que é amor. Sempre foi amor… Eu nunca fui a pessoa certa. Eu sempre soube. Só que ela nunca quis uma pessoa certa. E é por isso, por ela ser todo perfeita e eu todo errado, que ela sempre foi a certo para mim.

Dia 1733

Quando é amor a gente faz o que? A gente da risada do pedacinho de sanduiche que ficou no canto da boca. A gente faz cócega no sofá. Se amassa no muro da quadra. Finge uma dança esquisita só pra dar abraço. Você empresta seu livro favorito na esperança que ela te traga de volta, junto com todos os dela pra deixar todos ali um do lado do outro na mesma estante. É dar aquelas respirações-suspiros pensando que o dia ja esta acabando e você tem que voltar pra casa sem ela. 

Então eu pensei em você. E quis me teletransportar pra perto. Pra fazer a cena que eu decorei: eu abraçado em você, passando a mão no seu rosto, te dando o meu sorriso-coração-tá-pulando e te beijando o nariz. Nariz? É, nariz. Beijo meigo. Aqueles de quem ama mesmo e quer cuidar e dar beijo carinhoso. E eu imaginei o seu sorriso bonito como retribuição, aquele seu olhar apertado e sincero e um te amo saindo por entre seus lábios. Foi a glória. Minha mão pela sua boca e um te amo também saindo pela minha boca. Beijo na boca. Sorriso.

Eu adoro passar a mão no seu rosto de levinho, deixando você sentir meus dedinhos com carinho. Por mais que você não fique muito a vontade com isso. Eu queria estar com você, seja lá onde fosse ou não fosse, sol ou sombra, frio ou calor. Queria estar com você pra te abraçar apertado, te deitar no chão com amor, e em meus braços te beijar demorado. Te morder até você mandar parar, sorrir do vento, e achar graça onde não tem; Queria dormir do seu lado, te fazer cafuné acordado, hipnotizado pelo seu rosto angelical e por teus olhos, que fechados, me fazem sonhar. E quando já não sei mais o que sentir por você, eu respiro fundo perto da sua nuca e começo a querer coisas que eu nem sabia que existiam. 
Não preciso de dinheiro, de roupas caras, de ir às melhores festas, não preciso de bebidas, drogas, cigarro e luxuria. Não preciso ser popular, ser a mais bonita, a mais desejada. Não preciso de nenhum bem material, nenhum corpo escultural ou uma inteligência acima do normal. Pra ser feliz, eu só preciso de ter você.
O amor é você perceber que não anda mais sozinho. Que tem alguém pra abraçar quando o mundo está grande demais.

Dia 1732




Dia 1731


"É possível amar muito alguém", ele pensou. Mas o tamanho do seu amor por uma pessoa nunca vai ser páreo para o tamanho da saudade que você vai sentir dela.


Dia 1730

Eu disse que iamos sair, ela subiu na garupa. Eu olhei pra ela... Ela disse "O que foi? São botas pra usar com shorts."

2014/01/28

Dia 1729


Então eu calcei minhas botas batidas. Peguei meu relógio de pulso, usava oculos escuros e uma camisa que ela gostava. Check in, obrigado. Malas prontas. Cafezinho de aeroporto. Até que é bom. Sem bagagem de mão, odeio levar minhas próprias coisas no ombro. Corredor de embarque, cadeiras reclinaveis. Poltrona da janela, por favor. Ver as nuvens sempre me trouxe boas vibraçoes. 
Eu estava nervoso. Sentado naquela cadeira olhando minhas mãos, as estrelas em mim. Eu nao conheço nada la, vou desembarcar totalmente cego. Tentar dormir era fora de cogitação. Então fiquei preso no limbo, meio acordado e meio dormindo com a cabeça cheia de pensamentos.
O piloto anuncia turbulência - eles sempre anunciam nos filmes também - pensei. E do alto da pra ver a pista pequena la embaixo. O avião pousa, nem é tão coisa de outro mundo assim. 
Pego a mala na rolante, olho pro portão de desembarque que abre e fecha suas portas. Dou risada, tenho lembranças. Saindo de la, esta bonito o tempo. O sol faz sombra na parede. Tem taxi pra caramba na porta. Logo vou pra um deles, ajeito as malas no banco de trás mesmo. "Saia logo de Pampulha" penso alto. Me leve pro centro. No centro, compro chocolates. Todo mundo adora chocolates. 'Se você é visita, nunca vá de mãos abanando' minha mãe sempre disse. Peguei um onibus com destino certo. Cheguei.
Droga, as botas fazem um barulhão toda vez que desço do onibus. Subi uma ruazinha simples, mas que me deixou tão nervoso como se eu estivesse subindo ao próprio Coliseu. 
Então eu vi aquelas pedras do muro. Eu reconheci aquela varanda de fotos passadas. A mureta com malas coloridas. O chão de pedrito cinza. Era aqui, certo. Tinha que ser. Mas e ai, o que eu faço? Grito, bato palma? Que ridiculo sou eu parado aqui na frente como um turista de oculos escuros. Sec XXI amigos, vamos usar o celular. 

"Amor, você pode vir aqui fora por favor? Eu nem sei como faço pra dizer que ja cheguei."

E la vem ela, toda apressada falando com seu sotaque algo que não entendi. Ela desceu o degrau e correu. Ah, aquele abraço. O cheiro que vinha dos cabelos dela. As mãos dela nas minhas costas. Que saudade. "Que saudade senti de você" pensei. 
Ela me olhou com aqueles olhinhos de baixo pra cima. Ela mal conseguia acreditar que eu cumprirá uma promessa. Nunca falamos disso, mas também nem precisavamos. Ás vezes a gente dizia coisa sem dizer. Mas ela sabia, que eu sempre estaria aqui pra ela. E só pra ela. 

Dia 1728


Ai me falaram "Não da pra mudar o que aconteceu antes, o que importa é o que vem agora". Mas ninguém para pra pensar que o antes era a vida de outra pessoa, era o tempo de outra pessoa passando. E agora, diante desse papel eu vejo que meu tempo vai acabar mais rapido. Nao vou conhecer todos os lugares que queria. Nao vou dar as risadas que pretendia. Droga, eu nem vou poder mais reclamar da vida. 

O lance é que o tempo passa rapido demais e se você não aproveitar... Puff, acabou. 
Vamos viver nossos sonhos, temos tão pouco tempo... ♫

2014/01/27

Dia 1727

Sabe qual é o grande problema dos relacionamentos hoje em dia? O mais problemão mesmo? É que as pessoas esquecem de se divertir. Se juntam, mas não se divertem. Ficam ao acaso. Ficam famintos de brigas por ciumes e facebook. Foda-se o facebook.
Esquentar com qualquer coisa e arranjar um quebra pau é tão facil, fazer o outro rir é tao dificil ja percebeu? Quando encontrar alguém que te faça rir todo dia, das mesmas bobagens, que inventa jeitos e trejeitos pra te arrancar uma risada - case-se com ela. A vida já é um tédio por si só, levantar, trabalhar, trabalhar, pagar contas... Se você não arranja alguém pra te tirar da rotina, alguém que te arranque uma gargalhada gostosa e essas coisas. Que te sequestre um final de semana pra ir á praia, á cabana, usar meias no sofá que seja... O problema dos casais de hoje em dia é que eles vão muito á lojas de móveis sem comprar nada e vão menos ao parque. É que eles vão muito no mercado discutir o que esta caro, ao invés de comprar um pote de sorvete só pra assistir um dvd qualquer. 
E se o bom humor vai embora, logo vai a confiança, a certeza... Criam-se dois velhos de 20 e tantos anos. Nao há amor que aguente. 
Ja parou pra pensar que o cara que te deixa sem graça, ama o teu sorriso? Ja parou pra pensar que o cara que rima a ultima palavra da sua frase com a frase seguinte dele é porque os pensamentos de vocês batem? Sim, esse cara acha que o som da sua risada invadindo o silêncio dele fica bonito. E quando vocês dois riem juntos, é o melhor momento do mundo. E que bom que esse momento se repete. Várias vezes por sinal.  
Que bom que é quando a gente ri assim, do nada e sem medo. Só pra fazer companhia.
Nem vi você chegar, foi como ser feliz de novo... Nem vi, você chegar. ♫


"Antes de envelhecer
Antes de se lembrar
Gosto de você, agora.
Quando você voltar pra casa, pequena
Não há tristeza que valha a pena." ♫

2014/01/26

Dia 1726


Então eu disse 'Vamos viajar Amor' e ela perguntou 'Pra onde?' entao foi ai que eu disse 'Pra onde a gente quiser'.

Dia 1725

Quer falar de marcas? Então vamos lá...
32 pontos pelo corpo. Costela quebrada. Úmero esquerdo com fratura exposta. Lesão no joelho esquerdo. Leve traumatismo craniano. Perda parcial da memória. E um coração magoado mais de uma vez.
Eu quis contar essas historias e transformei-as em desenhos. É, também tenho marcas na pele colega, marcas que nem o tempo pode apagar. Mas toda vez que olho para as minhas cicatrizes eu penso que são uma coisa boa. Cicatrizes, são boas porque tem o poder de nos dizer que o passado foi real. 
"Factum et transactum" do latim, "Feito e passado". Aconteceu. No antes. 
O que vale agora é o que você pode fazer com as drogas que aprendeu. Concertei meu corpo, agora tenho desenhos que contam historias mas o coração... Ah cara, o coração é foda. Geralmente um amor remenda os buracos que o amor anterior deixou. A menos que você faça como eu dessa vez, faça aquela cirurgia e um transplante é a solução. Um coração limpo e puro, sem magoa, ressentimento ou raiva. Prontinho para sofrer de saudade, angustia, solidão, ansiedade e sobre tudo a maior droga de todas: o amor. Então que me venha uma overdose disso, pois ja coloquei o soro na veia. 
Eu estava me acompanhando esses dias. Volta e meia numa madrugada qualquer eu acordo assustado lembrando da buzina do carro e o para-brisa girando, o gosto do asfalto na minha boca, as sirenes da ambulancia, o poliflix na minha veia, aquela cama do pronto socorro. Aquela bendita cama de pronto socorro. Quando só com uma das mãos eu anunciei que ia ficar afastado aqui. Bem, enfim... Minha tragetória é constante. Anos atras, sem nenhuma barba, sem nenhuma tatuagem. E também quase nenhuma historia pra contar. E agora veja só, tenho um montão. Conheci muita gente, visitei vários lugares. Teve um tempo que virei andarilho, nada convencional. A idéia vinha, eu me programava e simplesmente ia. Agora vamos sonhar alto, Machu Picchu é logo ali. Dubai? Porque não? E a Inglaterra, tomar café em frente ao Big Ben. Vamos viver, tendo aquela sede insaciavel de sentir-se parte de alguma coisa. Nascemos nesse mundo totalmente ignorantes e ao invés de obter conhecimento espiritual pro nosso próprio bem, preferimos a briga, a chateação, a brutalidade de nos castigar de não deixar aproveitar tudo o que há de mais bonito.
Todos nós temos algo bonito dentro de nós, que veio conosco desde o primeiro suspiro e vai com a gente embora no ultimo também. Então vamos pegar isso de mais bonito e passar por ai, achar alguém que nos complete, fazer amigos... Rir e ainda mais, sorrir. 
Crianças parem de falar sobre sofrimento. Dor de verdade não é fim de namoro ou unha quebrada. Dor mesmo é você não ter mais chances de concertar sua vida e ser feliz. Pare de se preocupar com qualquer coisa.
Namastê.

Dia 1724


2014/01/25

Dia 1723

O tempo parecia pouco e a gente se parecia muito.
Aprendi a lição mais importante que a vida tem a oferecer: tudo que temos é este instante. E este instante, apenas ele é importante. Se você olhar direitinho, poderá ver o amor em todo lugar.
Eu não sou amargo. É que a vida, ás vezes, rouba a nossa doçura. E alguém pode trazer de volta. E esse alguém vem acompanhado cheio de mãozinhas, sorrisos, abraços e beijos. E beliscões, mordidas e "Cê é besta menino, idiota".
Ela vai atirar a almofada toda vez que te ver sentado no sofá. Vai mandar você ir se fuder, tomar no cu e afins, mas ainda sim vai ser uma lady, uma princesa. Primeiro ela nao vai saber como te olhar, depois ela não vai parar de fitar seu olho com o dela. 
Tem uma menina, tem uma garota, tem uma mulher tudo em uma só. 
Nós vamos nos ver,  nós vamos conversar, sair juntos, provavelmente nos tocar - e de repente tudo pode realmente ser. Parar de sonhar. Começar a viver os sonhos. E até ela sabe que muita coisa pode acontecer depois das 1:30h da manhã.

2014/01/23

Dia 1722

Usamos superlativos, aumentativos e diminutivos  para fazermos descrições de nossas vivencias e qualificar pessoas. Nas experiencias pessoais vale a intensidade e nosso mode de exagerar as coisas: Um beijaço, por exemplo. 
Relacionamentos, alias, são ingredientes para conversas nas quais fazemos o uso dos 'recursos gramaticais' destacando ou desqualificando tanta coisa. Em uma dessas bem recentes, ouvi do coração ja reconstruido, inumeras vezes gritar de amor que queria ter alguém na minha vida. "Assim, um alguenzão"
Logico, um alguenzão não é qualquer alguém, um alguém "facinho", disponivel como pasta de dente no supermercado. Um alguenzão é diferente de um alguenzinho ou de um outro alguém qualquer. Afinal, este "ão" faz uma baita diferença na coisa.
Um alguenzão vai chegar para fazer companhia e não para controlar teus passos. Vai te chamar de sua (seu) sem achar que é seu dono(a). Vai dar o ombro amigo, braço, abraços, cabeça... Vai sorrir mais com o que você diz do que te criticar pelo que não foi dito. Vai falar o que precisa, sem acabar com o seu dia. Vai te valorizar pelo que você é não ficar de "mimimi" pelo que gostaria que você fosse. Vai lavar a louça na pia, quando for preciso. Vai ter menos ciume e DR's idioas para ter mais momentos de um desfrute mutuo. Vai respeitar você e sua familia, incluindo seu gato. Vai te levar para passear nas experiencias mais interessantes que a vida pode ter a dois. Vai agigantar a paixao para o cotidiano com noticias frescas, sem ficar fazendo frescura. Vai fazer torta de limão, cantar (mesmo que de falsete), estender a mão quando você cair e talvez cair junto com você mas nunca te derrubar. 
Um alguenzão é assim, digamos, um alguem todo especial, cheio de firulas e uns trem doido pra caramba. E por mais que se fale que o alguenzao é lenda das nossas expectativas, pode estar por ai ao alcance dos olhos, embora ha quem prefira continuar teclando freneticamente no celular a conversar com alguem diferente - que pode ser mesmo o alguenzao ou alguem em vias de virar um "ão".
Esperar pelo alguenzao tambem leva tempo e cada um tem o seu, embora a gente sempre queira a "hora certa" seja hoje, agora... E convenhamos, espera é sempre espera. Mas até o verso da musica diz "quem espera sempre alcança".
Portanto, acredite. Lance para o universo. E no meio de tantos anjos espalhados pelo mundo, um deles pode ser este alguenzao que quiça pode aparecer para mostrar que o amor não é só aquela historinha batida de romantismo, mas uma admiração indecifravel que não termina do nada e que sempre acena para um retorno do melhor dentro de nós.
Eu escrevi esse texto pro meu alguenzao. Ela vai saber quando ler. E ela vai sorrir quando ler e me chamar de besta, de idiota ou algo assim. Ela vai ficar feliz quando ler porque vai saber que já é meu alguenzao e que vai continuar sendo. 

2014/01/18

Dia 1721


Dar pra nossa vida um novo rumo, quero te fazer esquecer de tudo. Não tenha medo, não. Quero fazer o que seus olhos querem dizer. Eles dizem o que não estão nas suas palavras. Vamos pra longe, vamos. 

Bom mesmo é quando a gente topa por ai com alguém que ri das proprias bobagens e das nossas também. Legal é quando a gente fica do lado de uma pessoa e ela faz a gente esquecer os problemas e se torna nossa rota de fuga dos nossos próprios absurdos. Bacana é quando a pessoa aparece sem a gente precisar fazer reza braba, que ela surge assim do nada no meio da nossa linha de raciocinio e toma nosso pensamento por completo só pra ela. Mas que egoísta. Mas que bom também.
Imagina que engraçado vai ser contar isso mais pra frente. Das vezes que pegava aquele avião e desembarcava pra ver meu coração. Reencontrar meu coração sempre era muito bom, porque via que ele estava bem cuidado. No começo foi dificil, eu mal via meu coração. Mas depois, me mudei pra perto dele e passei a viver mais feliz. 
Que engraçado dizer que te vi de longe e queria sair correndo até você. Engraçado vai ser contar por ai que te fiz dançar. Que te fiz rir das bobagens de nós dois. E quando cheguei na sua casa e você nem esperava... Eu só mandei mensagem dizendo "Querida, qual a cor das pedras da sua sacada?"
Engraçado vai ser também lembrar na hora, que tirei meu chapeu, joguei a mala no chão e abri os braços. Você nem ligou pra quem poderia estar vendo, só veio apressada até mim e entrou naquele abraço. O melhor abraço do mundo tenho que dizer. Você riu, me chamou de chato e de besta, me deu um tapa no braço e sorriu pra mim. O mais lindo do mundo. 
Ainda lembro do 'ficar pra sempre se você quiser'. E eu quis. E eu vim. E eu estou aqui. E não vou embora. 
A vida é engraçada né? Quando você fica cheio de amargura e tristeza, aparece uma pessoa. Uma pessoa qualquer que deixa de ser qualquer e se torna a pessoa mais importante na sua vida. 
Ela tem sorriso fácil. Ela quer conquistar o mundo. Ela é a garota mais incrivel que eu ja conheci. E eu quero ela pra mim. Eu quero ela toda pra mim.

"Então me beije e sorria para mim
Me diga que vai esperar por mim
Me abrace como se nunca fosse me soltar
Pois estou patindo num avião
Não sei quando vou voltar
Oh baby, Eu odeio partir..." ♫

Dia 1720


Começou bem assim, era os pelinhos do braço dela dizendo que eu devia continuar. Era o coração dela forte no peito arremessando a vontade dela na minha mão. 
E minha lingua invadindo a boca dela. Minhas mãos tirando as roupas dela. Ela gemendo no meu ouvido. Ela ja sentada no meu colo toda nua, sentindo meu labio molhado nos dela. Seus seios esfregando na minha cara enquanto ela sentava devagar em mim e me beijava. E pegava no meu cabelo. E me abraçava. E arranhava minhas costas. E as minhas mãos? No quadril dela. E minha boca? Na dela bem molhada...
Deitei ela e fiquei por cima. Os cabelos dela se espalharam pela cama. Ficou bonito. Abri os braços dela na cama toda, minhas mãos segurava as dela enquanto eu beijava seu pescoço devagar, e na...o-re-lha... dela também. E conforme ela me sentia debruçado sobre o corpo nu e sedento dela, era como se cada parte minha pudesse encontrar em cada parte dela. Ela me trazia pra perto, abria as pernas de-va-ga-ri-nho... Enquanto eu encaixava nela. E ela me sentia. E ela se sentia a vontade. E... E... Era assim, minha boca nela e ela sentindo tudo de mim estar em tudo nela. E ela me trazia pra perto, bem perto. Quase viramos um só. 
Me apoiei nos meus braços e olhei pra ela, com o rosto meio virado de lado. Com um restinho de gemido saindo pela boca... Ela olhou pra mim e ficamos assim um tempo. Eu pude ver tudo que eu queria pra minha vida naqueles olhos que faziam graça pra mim. Você não sabe porque, mas você quer aquilo.
Então ela gozou. Sentiu seu corpo liberar, ela relaxou, sentiu-se leve. Eu sai devagar, enquanto ela ainda tremia debaixo de mim, molhada. Ficamos deitados juntos depois enquanto eu beijava o ombro dela. E desejando que aquele momento durasse pra sempre.

Dia 1719

Ta bom, ok... Vou contar tudo pra vocês.
Começou assim, eu bati de cara na porta de vidro que não abria e ai...
Não, não. Não vou contar nada. É segredo meu e dela. É segredo nosso. Ta bom assim. Ta muito bom assim!

2014/01/13

Dia 1718

E ai eu fiquei me perguntando o que aquela garota iria me dizer quando estivermos só nós dois. E eu olhar fundo no olho dela ali em cima... Como se o teto do mundo inteiro estivesse atras de mim. E ela souber que, eu estou louquinho por ela.

Dia 1717

O melhor vem sempre por ultimo.
São 6:30 e você acorda. Lava o rosto, da uma acordada. Toma uma ducha, desperta mais um pouco. Aquele café esperto e já acordou. Ta pronto pro dia. Enfrentar telefone, transito, sol, chuva e seja la mais o que for que o dia vai te trazer. Mas e dai? E dai? E dai? Eu te pergunto de novo, e dai? 
A grande coisa em se apaixonar é que você parece que toma um outro fôlego para a vida. Você pensa na pessoa o tempo todo, espera encontrá-la o mais rápido possível, sente falta, essas coisas. De repente, um estranho torna-se uma pessoa essencial na sua vida. Mal consegue imaginar a vida sem ela. Mas o mais engraçado é que você não a conhecia umas 48 horas atrás. Você tenta imaginar a vida antes dela ou uma vida sem ela a partir daí, e não consegue. É estranho. Muito estranho. Mas bom. Muito bom. Na verdade é ótimo mesmo. E que fique. E que permaneça.
Ria pra mim, ria de mim, ria comigo. Das minhas piadas, do meu jeito, dos meus defeitos. Ria do que quiser, mas sempre me dê um sorriso.
Eu pintei seu rosto nas paredes da minha casa. E me parece que as voltinhas no relógio vão depressa e depois devagar e assim segue. 
Tem muita gente que te chama pelo seu nome, mas só uma pessoa pode fazer isso soar tão especial. Tem muita gente por ai que chamamos de chato, mas só uma vai ser o chato especial. 
O grande barato é que tem gente pra caramba por ai, pessoas de todo tipo, mas a gente fica uma eternidade de tempo procurando uma que faça companhia na hora de rir. Porque não tem nada mais parceiro do que rir junto de qualquer coisa por ai. 
Que o tempo não seja nosso inimigo e que as coisas sejam breves a chegar. Que as muralhas de dificuldades não sejam tão grandes assim pra ultrapassarmos nosso obstaculos juntos. E que a vida seja maneira com a gente. Afinal não vamos nos preocupar com qualquer coisa. Eu tenho você e você tem a mim. E isso minha querida, ta bom pra mim.
Eu vou ser o chato dela e ela... Bem, ela vai ser a garota com o sorriso mais lindo do mundo.

Dia 1716

Como corvos e borboletas voando juntos, dividindo o mesmo céu. Assim como eu era um simples homem, segurando uma 45 nas mãos. Nestas épocas de fazer o que te mandam você guarda estes sentimentos, ninguém sabe. Mantenha seus olhos abertos por um momento em uma caixa no topo da prateleira, deixada para você, ninguém mais.
Vamos escrever uma historia, o grafite gasto e as folhas amassadas contando como permanecemos nesse mundo sozinhos. Em um quarto escuro eu queimo de alegria porque pronuncio seu nome. 
Mas como corvos e borboletas voando juntos, dividindo o mesmo céu eu suplico. A verdadeira beleza de estarmos juntos. A verdadeira natureza de ser puro e real. Ladrão de emoções, traficante de sentimentos. 
Alice ja dizia: "Se eu tivesse um mundo próprio tudo seria sem noção. Nada seria o que é porque tudo seria o que não é." Se eu não gosto que os outros digam como devo viver, por que eu teria que dizer a outras pessoas como devem viver?
As palavras não foram ditas, mas decididamente estavam lá, em algum ponto.

Dia 1715


Quer ver sofrimento? Vá para uma ala de oncologia infantil. Eles estão ali e mesmo assim sorrindo. Pra de draminha filha da puta. Vai trabalhar e fazer alguma coisa da porra da sua vida inutil. Chorar nessa merda não vai resolver bosta nenhuma. Eu repito: Bosta nenhuma. 

Porque, ao invés de se fazer de coitado, você não vai a um hospital de gente com câncer, no hospital de queimados... Em qualquer lugar pra fazer um bem pro próximo e mais ainda, pra sua alma que ja morre todo dia por você não saber o verdadeiro sentido do amor.

2014/01/11

Dia 1714

Ela não queria que eu dissesse, mas ela tropeçou no degrau da escada do estacionamento. E sabe porque eu estou dizendo isso agora? De inicio de tudo? Porque ao final, ninguém vai se lembrar do tropeço. Alias, eu vou. Eu vou me lembrar do tropeço. Dos cabelos loiros dela passando pelo saguão tentando fitar o olhar mas disfarçar pra que ninguém desconfiasse do que aqueles olhinhos estavam procurando realmente. Vou me lembrar da cara de 'Nossa, ele ta aqui mesmo'. Do abraço que ela quis sair porque estava envergonhada. De fugir o olhar. Eu vou me lembrar do cheiro que vinha dos cabelos dela, dos aneis, um no indicador esquerdo e outro no anular direito. Da sua saia rodada e aqueles pezinhos por debaixo dela. Dela colocar a mão no rosto como se aquele gesto fosse inibir de eu ver o sorriso dela por detrás disso. Dela imaginar as bobagens que eu falava seguindo a conversa, mas era tudo mentira. Eu nunca a tinha visto antes mesmo... Não sabia direito o que falar. E ela ria e ficava sem graça, ficava sem graça e ria. Vou me lembrar da sua mão tremula, ansiosa e nervosa mesmo ja tendo me visto, mesmo eu ja estando ali do lado dela. Eu vou me lembrar de, com certa falta de atenção nem prestar direito a propria atenção em quem estava com ela, por que era só ela que ali tinha minha total atenção. Vou me lembrar de não saber direito onde colocar minhas pernas dentro do carro no banco de trás. Se era encostada na dela ou, se deveria respeitar seu espaço. Vou me lembrar dela relutar de me dar a mão, fria de nervoso mas já não mais tremula.
Vou me lembrar de querer fazer dezenas de perguntas e não fazer nenhuma delas porque também estava sem graça. Vou me lembrar dessa garota porque, ela tentava se mostrar forte e não mais sem graça pra olhar pra mim e me fitar com aquele olhar direto... Mas logo virava o rosto. Vou me lembrar dela, porque ela é especial pra mim agora. 
Nós estamos aqui para rir das probabilidades e viver nossas vidas tão bem que até a morte irá tremer para nos levar. E se minhas probabilidades vem de avião, que seja. Eu pego um onibus, eu pego um taxi, eu pego um avião. Não me importo. E desde quando, desde quando a distancia impediu dois corações?
E se for pra ficar, que fique pro jantar. E se for pra ir, que me leve junto. E se for pra não voltar, que pelo menos deixe uma historia pra eu contar. 
Eu jogava com a vida, arremessava ela e ela voltava com um bumerangue. Eu fazia rima com verbos de uma silaba só. Ir. Sempre adiante baby. Eu ficava com medo de não conseguir atingir ninguém e droga, atingia a mim mesmo. Mas de vez em quando, só de vez em quando a gente atingi um coração por ai. Dai a gente não quer perder nenhum detalhe, assim como eu. Nem que eu quisesse conseguiria. Ta tudo gravado e fotografado. Revelado na maquina de fotografia aqui dentro. Porque sou e sempre fui um colecionador de boas memórias. E que me tragam visitas. E que me tragam lembranças. E porque não me tragam tropeços também. 
A vida é muito curta pra gente deixar pra la. A vida é muito curta pra gente dizer 'não'. E principalmente a vida é muito curta pra não se deixar apaixonar. Pra mim a vida é uma festa onde ninguém se conhece mas são todos convidados. 
Vai parecer estranho mas pela primeira vez eu estava em um lugar e senti que não deveria estar em mais nenhum outro. Era ali. Aquela hora. Aquele olhar. Ponto final.
Não se preocupa, a gente se encontra. Seja em um bar daqui uma semana, uma festa daqui um mês ou em uma loja daqui vinte anos.
Vamos apenas largar tudo e viver tudo por ai. Sem ter contas pra pagar todo mês. Só ter do que rir todo dia. É assim a vida.
Se encontraram e decidiram conversar sobre a vida. Começou assim...

Dia 1713


Não importa onde você esteja. Eu fico aqui pensando comigo, cá com meus botões... Cara, eu penso demais. Em te fazer uma canção, em aprender a tocar violão. Te levar pra ver o mar, sentar na areia e ver você falar sobre sua vida, seus sonhos e suas expectativas. 

Eu não sou o homem mais forte do mundo, mas não me sentiria homem suficiente se não conseguisse te pegar no colo. Te abraçar, te fazer feliz. Beber vinho na nossa Paris, mesmo que nossa Paris seja a sacada do apartamento num sábado a noite comendo pizza. 
Vamos celebrar á uma felicidade instantanea, á um friozinho na barriga e essas coisas. 
Agora pensando bem... Ela ja esta vindo. Ela esta chegando. Por onde ela andou todo esse tempo? Onde ela se escondia? Será atras de uma risada em meio a tantas por ai? Eu só queria saber onde esta o meu amor. A ultima risada que vou querer ouvir. A ultima boca que vou querer beijar. Os ultimos braços que vou querer me abraçando.
Viva la vida, aproveite o máximo. Arrisque. Siga as oportunidades. Dê um tiro pro alto, na vida a unica certeza é que vamos morrer e antes disso amigo, quero aproveitar. E que tenha alguém pra ver tudo de bom e depois que eu me for possa dizer: Ele soube viver.

Dia 1712




Não é fácil explicar. Faço as coisas por empolgação e no outro dia, sei lá. Sou dessas pessoas que ficam procurando as canções no rádio até achar um clássico, algo perfeito para aquele horário do dia, aquele semáforo. A música acaba e eu troco de estação.

2014/01/07

Dia 1711

Ela não fazia ideia do que ia acontecer, mas foi. Não foi?
Era um quarto simples, sem muita frescura. Lençois limpos e brancos na cama. Ventilador no teto. Uma mesa pra colocar as coisas, banheiro só nosso. E horas, que perderiamos um no outro.
Tudo era novo pra mim. Jamais tinha encostado naquela garota. Mas eu queria fazê-lo. Queria conhecer cada linha dela. Decorar os declinios da sua pele com a ponta dos meus dedos. De inicio tenho que dizer, nem eu nem ela ficamos a vontade. Acho que ainda tinhamos um pouco de vergonha.
A luz do quarto era perfeita, nem tão escura nem tão clara. Dava pra ver o rosto dela, e a sombra do corpo enquanto se mexia na cama. Eu queria fazer ela se sentir segura, pra se doar pra mim sabe? Porque eu nunca procurei uma trepada rapida, um sexo sem sentimento nem uma foda esportiva. Sempre foi bem sério isso pra mim também. É o sentimento exposto no físico.
A gente abaixou as luzes. Deitamos na cama e começamos a conversar um pouco. Eu ofereci uma massagem nas costas. Ela aceitou fácil. Nada de muito bruto nem tão fresco, era bom pra ela. Dai eu disse que a blusa atrapalhava um pouco. Ela se debruçou sobre os braços me deixando suspender a blusa até tira-la completamente. Cara, eu vi ela deitada de bruços ali comigo. Ela tinha os cabelos cor de ouro, as costas lisas e usava um sutiã claro. Destacava pra caramba a pele dela. Ficou tão bonito. Por dentro eu era um babão por aquela garota. 

Eu abri o feixo do sutiã dela. Eu podia passar a mão pelas suas costas e cintura, alisando e voltando. Senti ela arrepiar e fiquei feliz, vi que estava fazendo tudo certinho. Eu me debrucei um pouco mais, pra falar no ouvido dela qualquer coisa. Ela sorriu deitada, então comecei a beijar seus ombros e seu pescoço. Ela se arrepiava. Cara, ela se arrepiava muito. Enquanto ela sentia meus labios nas suas costas, eu alisava os braços dela com as minhas mãos, apertando de leve querendo dizer 'baby, pode ficar segura eu sei o que fazer'. Eu desci beijando por suas costas inteiras. E ela tinha quelas covinhas sobre o quadril. Eu cheguei a beijar ali também. Foi então que ela pediu que eu tirasse a camisa e deitasse com ela. E foi exatamente o que eu fiz. Ela pedia, eu fazia. Não queria deixar ela sair daquele quarto de nenhuma forma insatisfeita. Queria que fosse inesquecivel e especial pra ela. 

Ela se virou, deixando o sutiã ja aberto descer pelos braços e mostrar seu colo nu. Eram os seios mais lindos que eu ja tinha visto. E por ela ja começar a ficar excitada, seus bicos estava eretos. Ela sentiu-se envergonhada em ficar tão exposta mas não se escondeu. Eu olhava para o corpo dela e para seus olhos. Sabia que apesar dela estar com um pouco de vergonha ela estava gostando. Deitei do lado dela e coloquei ela sobre meu peito agora sem camisa. Os seios dela encostaram em mim e sua cabeça no meu peito. Ela ficou fazendo carinhos na minha barriga enquanto ainda falavamos sobre algo, sobre tudo. Qualquer coisa que ela me confesasse naquela cama ia ficar eternizado na minha memória. Bom, e tudo que a gente fizesse ali também.
Por um instante ela ficou em silêncio e foi deixando sua mão mais a vontade. E ousou desce-la pelo meu cinto e meu djeans. Eu nao pedi pra parar então ela continuou. Abrindo meu cinto com uma das mãos. Me fazendo carinho, do jeito dela. Mas eu queria retribuir. Virei ela pra se deitar na cama, enquanto me debrucei sobre ela. Beijei-a nos labios. E que beijo. E que labios. Sentia a ponta deles molhada. E beijo molhado, não tem nada igual. Com minhas maos alisava sua barriga e seus seios. Uma hora parei, olhei pra ela e ela ja estava querendo e eu sabia o que dar. Beijei seu pescoço e perto da sua orelha. Seu corpo todo se arrepiou. Com as pernas, ela desceu minha calça ja aberta, me deixando apenas de cueca. Eu ajudei e tirei pelas pernas. Eu a segurava firme e ela pirava nos lençois brancos. Do pescoço ao ombro, do ombro ao colo e do colo, ao bico de seus mamilos. Enquanto segurava-os e sugava-os com a minha boca, sentia vir da boca dela pequenos gemidos abafados. Enquanto eu apertava na medida certa seus seios, e mordiscava a ponta deles sentia como se cada microparticula do corpo dela fosse vibrar. Ela sentia minha lingua e meus labios percorrerem o seu corpo. E chegando na barriga. Ela contraia, e relaxava a cada beijo. Devagar, olhei pra ela e ela abaixou a cabeça pra olhar o que eu fazia. E eu fazia algo cara, eu abria seu cinto devagar. Nem preciso dizer que depois de beija-la assim eu ja estava totalmente ereto né?

Ela levantou seu quadril da cama pra eu conseguir puxar mais facil. E tirando devagar pra dar aquela emoçao, as pernas dela ja estavam arrepiadas. E cara, ela tinha um corpo lindo. Dane-se as luzes, se ela tinha alguma estria que ali eu nao via. Dane-se todo esse estereotipo. O corpo dela, pra mim era lindo de verdade. Ela apenas com a parte de baixo e eu daquele jeito. Eu tinha que abraçar ela. Tinha que fazer ela sentir meu corpo todo em cima dela. E nos beijamos. E nos atracamos. E nos pegamos mesmo. Nunca a tinha visto daquela forma. Pela forma como ela me abraçava e me beijava, ela estava sendo minha ali.

Minha mão descia pelo seu quadril enquanto minha lingua ficava dentro da boca dela. Ela, por sua vez colocou sua mão dentro da cueca e me tocava. Com a velocidade certa, com a força certa, com o jeito certo... Eu retribui fazendo o mesmo. Ela sentiu a ponta dos meus dedos nela. E gemia, e gemia, e gemia... 
Eu abaixei o que restava de roupa em mim e nela. Ela, assim vendo, se abriu pra mim. Fiz o mesmo de antes mas fui adiante. Beijei entre suas pernas, suas coxas e sua virilha até ir ao ponto principal. Eu mal consigo descrever aqui como ela ficou em sentir minha lingua e minha boca molhada entre suas pernas. Ela me apertava com as pernas e segurava meus cabelos com uma das mãos. Era fantastico como ela dançava na cama. 
Subi em cima dela, perguntei se era isso mesmo que ela queria que acontecesse... Ela só me trouxe pra perto, disse baixinho no meu ouvido "Eu sou sua".
E o resto, bem... O resto foi com a gente.
Só lembro de ter a melhor noite da minha vida e acordar abraçado da minha princesa que fala palavrão. E de ter agora, uma noite que jamais vou esquecer. 

2014/01/05

Dia 1710

Tem uma alma em mim.
Ela aceitou ir comigo. Ela aceitou fazer historia. Eu ficava grandão do lado dela. Ela ficava perfeita ali. Do meu lado. Hoje, ontem e amanha são a mesma coisa. Sem a ideia ilusória de que a manha, tarde, noite e madrugada são coisas divididas no tempo. Ela era minha pequenina e eu era o grandão dela. 
Era apenas eu e ela. Eu e ela X o mundo.
Eu perdi a noção de tempo ao lado dela. Eu perdi minha cabeça. Eu me sentia vivo pela primeira vez. Eu só senti que...
Tem uma alma em mim.

Dia 1709

Garota, aquele dia você me deixou ansioso. Fiquei eu ali, sentado naquele hall olhando meu relógio com pulseira de couro no meu pulso esquerdo. Os minutos naquele dia jamais demoraram tanto á passar. Eu pensava até que horas o relógio ia começar a rodar ao contrário.
Eu sei, você sabe, todos sabemos que voos atrasam. E naquele dia, nada de diferente. Eu ja tinha estralado todos os meus dedos da mão mais de uma vez. Dado sei la quantas voltas naquele hall de espera. Pensei até que você ja havia passado e eu não tinha te visto. Mas seu voo ainda não pousara no chão. A atendente de embarque e desembarque ficou até com pena de mim, porque eu ia perguntar pra ela se ja havia pousado na mesma quantidade de vezes que olhava meu relógio. 
Me afastei, continuei a dar voltas e a sentar na cadeira bem impaciente. Os vidros na minha frente, escadas rolantes. Pessoas passando com malas cheias e passaportes na mão. Quando olhei para o lado a atendente fez sinal e eu me aproximei dela. Gentilmente ela me avisou que o voo que eu esperava tinha acabado de pousar em solo. Taquicardia? Falta de ar? Ansiedade? Não... era um negócio estranho, um 'trem' estranho na barriga... 
As pessoas saiam, saiam e nada de você aparecer. E la vinha você depois. Arrastando aquela mala que  parecia maior que você. Me viu e sorriu. O sorriso mais bonito que eu ja tinha visto. Eu pensei em correr, mas não. Ia ser feio um marmanjo do meu tamanho correndo por ai feito criança. Então, andei rapido. Quase correndo. Mas porque? Eu não fazia ideia do que fazer. O que eu devia falar? O que deveria falar sem parecer estupido? Dai não fiz nada, parei na frente dela sorrindo pra mim com toda a vergonha do mundo estampada no rostinho bonito que ela tem. Envolvi ela num abraço. Fiz ela ficar dentro dos meus braços desajustados e desenhados. Eu senti o perfume dela. Deus, eu senti o perfume dela. E era bom, era ótimo. Aposto que ela ficou pensando em qual colocar um dia antes. A minha barba roçou no pescoço dela, fez ela se arrepiar um pouquinho. Ainda mais depois que falei perto do ouvido dela. Quando contei pra ela um segredo que guardava a dias pra falar. 
O abraço foi abrindo, e a gente ficou bem perto sabe? Perto de ouvir o coração. Eu estava nervoso e ela também. Eu ainda estava segurando a mãozinha dela... E...

Dia 1708

Eu prometo que vou te fazer rir quando você estiver quase chorando, prometo que vou te abraçar tão forte que vou escutar seus ossinhos estalar, prometo que vou voltar correndo quando você me pedir pra ir embora, prometo que vou cuidar de você, prometo que vou deixar você ganhar no vídeo-game, prometo que vou fingir que assustei quando você vier toda doida gritando “BUUUUU!”, prometo que vou reparar em tudo em você, todos detalhes, um por um. E prometo que vou precisar de você todos os dias da minha vida.
Procuramos nos livros de romance, o amor que procuramos nas pessoas. Queremos do outro, a falta das coisas que não temos. Carinho, amor, companhia, amizade... Raramente, bem raramente mesmo só ficamos com alguém sem interesse nenhum. Sem interesse que aquele outro, preencha as lacunas da droga da nossa vida. Mas as vezes a vida nem é tão droga assim. Ela só parece, porque vemos um iceberg onde há apenas um cubo de gelo que cabe num copo. Todos nós ficamos viciados em algo que tira a dor. Seja novalgina, morfina ou outra pessoa. 
Se eu fico, fico porque quero ficar. Fico porque, me faz bem sair pra qualquer lugar ou lugar nenhum. Se ficassemos sentados no meio fio conversando sobre o tempo estaria bom pra mim. E o tempo do seu lado meu bem, esta bom pra mim.

2014/01/03

Dia 1707


O beijo. Muitas pessoas esquecem dele. Querem tanto ir com sede ao pote. Mas e o beijo? Ele é deixado de lado. Uma pena. É tão bom beijar. É mais que só os labios se encontrando. 
Sabe, quando eu era adolescente via os caras da minha idade contando vantagem de ter ido pra uma baladinha jovem e ter ficado com mais de 3 no mesmo dia. Ja eu, sempre fui meio quadrado. Nunca fui dessas coisas. Achava muito tosco a mesma pessoa ter beijado, 2, 3... seja la quantos for no mesmo dia. Beijo é sagrado. Aquela vontade imbecil de 'aproveitar a vida' dessa forma sempre foi muito idiota. É idiota. Quando você fica mais velho você vê quão idiota isso é. Beijar, virar, beijar outro... Não, não. 
Beijo pra mim é especial. Você encontra a pessoa, chega perto. Se parar e reparar vai ver os pelinhos dela arrepiarem, se tiver uma audição boa vai ver que o coração dela vai palpitar forte pra caramba. Se parar de olhar para os peitos dela, vai ver o coração pulando literalmente. O labio chegando perto, você sente aquele arzinho quente da respiração da outra pessoa. Os micropelinhos do rosto dela se ouriçam, você sente eles na sua barba. Labios se encontram, mundos se chocam. E não é só o beijo, tem toda aquela magica do abraço, colocar as mãos no lugar certo pra não parecer um tarado. Você tem a obrigação de envolver ela por inteira. Ali, naquele abraço e dentro daquele beijo ela tem que ser a princesa dos seus olhos e se sentir assim. Ela tem que saber que você só faz assim com ela. E não pode ser qualquer beijinho. Tem que ser 'o' beijo irmão. 
Ela tava sentada no banco. Eu sentado do lado dela... Nossos ombros ficavam perto. Os rostos também. Do nada, assim, a gente foi chegando perto e as palavras que falavamos foram sumindo num silêncio. E a 3cm de distancia um labio do outro já não havia pronuncia de qualquer palavra se quer. 
Dois labios se tocam. Dois mundos se chocam. É sempre assim.

Dia 1706


Ela acordou toda fudida. Parecia que tinha levado uma surra e na verdade levou, da vida. Seus olhos afundados na cara super inchada. Se alguém a visse na rua pensaria 'ela deve ter dado a noite toda', mas não. Ela chorou. Antes fosse uma noite de sexo forte e duradouro até ás 4:00 A.M.
Ela chorou pelas rosas não serem azuis. Por não se sentir suficiente. Por achar que cada movimento vai criar uma catastrofe mundial. Por achar que tudo que faz é errado. Chorou por estar chorando. Por nao conseguir ser mais forte ali, naquela hora. Chorou por ter ido dormir sozinha e acordar sozinha também. Por não ter mensagem no telefone, nem bilhetinhos do lado da cama. 
Ela chorou, por ser só mais uma garota fudida ás 4:00 A.M. de uma terça feira qualquer.

Dia 1705

Eu não quero saber quantos parceiros você teve. Não quero saber quantos caras você chupou antes de mim. Não quero saber se você dormiu com alguém na ultima semana. Não me interessa saber quantas merdas você fez antes de eu aparecer. Não sou de julgar.
Eu só quero que você me faça companhia. Que me entenda ou tente pelo menos. E que não largue a minha mão. Que ai eu vou te amar até o ultimo suspiro. E essas coisas. E outras coisas. E é isso ai.

Dia 1704


Dia 1703


Dia 1702

Toma essa sociedade. Você que 'perder' 21 minutos vendo isso, o meu total respeito. Essa sociedade doente. Vendo isso vejo que a minha idéia, meu conceito de odiar quem da muito valor as coisas e ao poder, status e essas coisas. Coisas inuteis que a maioria preza e ama. Inutil. Futil. Não sou nenhum nomade, nem naturalista, nem nada disso... Mas pelo menos penso nas coisas realmente importantes. E nao vivo num mundinho perfeito cheio de coisas. Coisas. Só coisas. São só coisas. Vivo num mundo real brother. O mundo de verdade. Essa merda. Fazer o que, eu vejo isso né.

2014/01/02

Dia 1701


Cara, ela usa piercing no nariz e fica um charme. Ela é toda pomposa, parece ser daquelas garotas vaidosas que brigam consigo mesmo por causa do cabelo. Mas nem precisa, acorda bonita, fica bonita o dia todo também. Tem umas maozinhas, umas maozinhas tão bonitinhas. Da vontade de beijar. 

Ela usa umas roupas, parece ser de grife sabe? De longe fica muito style, fico babão nela. Mas ela nem sabe. 
Cara, ela tem uma risada engraçada, mas bonitinha ao mesmo tempo. É bonita e engraçada. Ela se perde nas palavras, vai explicar alguma coisa e ja entra em outro assunto... é divertido. Fico perdidinho tentando acompanhar ela. Dai ela percebe que nao entendi e da risada da minha cara. Ela se diverte. 
Ela faz do tipo que passaria desapercebida no mundo na visão dela, mas sei que onde ela passa chama a maior atenção porque ela é bonita. E ela é bonita. Ela só precisa ver isso. Acho que eu consigo mostrar. Tomara que eu tenha a oportunidade de mostrar. Sera que ela deixa?
Hoje é um dia especial. Ela nem sabe que escrevi isso pra ela. Nem sabe que na tarde de ontem eu estava a 200 metros do chão escrevendo isso pra ela. Nao sabe ainda. Queria ver a cara dela lendo. Ou depois de ler. Acho que a bochecha dela fica vermelha nessas horas. Acho também que ela nao vai saber o que fazer com as maozinhas dela. 
Eu queria estar la pra abraçar ela quando virasse a noite. Eu queria estar la pra ser a primeira pessoa a dar um beijo hoje ja que é especial. Mas ja que nao to, eu tento de outra forma. Eu tento estar aqui, estando la também. Meio que me dividir, sendo mesmo assim inteiro de qualquer forma. 
Cara, ela agora é especial pra mim.

2014/01/01

Dia 1700



video
Aproveitem a vida =D
Tchau Tchau 2013.

Dia 1699


Ela tem cara de encrenca. Sabe aquelas garotas com seus quase 20 anos, ou com um pouco mais que isso, que tem sorriso fácil, faz piada da vida e é super alto astral? Cabelo cor de ouro, olhos vivos. Que brinca e tem segredos. 

Ela devora livros, vive histórias. Ela quer arranjar um amor desses de Los Hermanos.
Legal é a outra pessoa te fazer se sentir meio bobo na conversa, te desarmar e você ficar com aquela cara de 'é, então... que que eu digo agora?'. Algumas pessoas fazem piada, modo de fugir da situação. Normal. Também faço isso. Acho graça. Acho bonito. 
Se ela mora perto ou longe, tanto faz. Se ela morasse do lado de casa eu ia achar longe do mesmo jeito. 
Sei la cara, queria ver ela. Queria sentir o cheiro do perfume que ela usa. Ver como ela fica desarmada quando fica sem graça na minha frente. Deve ser interessante, apesar dela querer se esconder dentro de um buraco. 
Já pensou se eu pego na mão dela? Nao sei da onde ela vem. Qual sua historia. Mas fiquei muito interessado em saber, como a garota que tira sarro da minha cara vai ficar. Mas mais ainda, como ela vai permanecer.