2018/08/05

Dia 2446

Se eu sinto saudade? É claro que eu sinto. Acabei me tornando um baú de histórias, mas trato aqui não de amor, carinho ou melancolia, e sim de falta de estima por quem te quis bem. É nessa parte da história que o passado me ensinou que, para cada um, a palavra "amor" tem uma intensidade e uma definição. O passado me ensinou que ser emocionalmente inteligente não significa que não vou sofrer, mas que sei dos riscos que corro. E pode crer, corremos muitos.
Eu estive pronto para te deliciar com um café da manhã digno de orgasmos. Múltiplos. Estive pronto para por uma aliança de ouro - mesmo que vagabunda - no seu dedo bonito, você sempre teve mãos bonitas. Estive pronto para te namorar de segunda a sexta e no final de semana te reconquistar por mais uma semana. O amor esta nos momentos, e o sexo é somente a recompensa desse gostar. Estive pronto para querer noites que não terminassem também e como recompensa te deixo dormir no cantinho da cama - aquele que encosta na parede, meu recanto predileto.
A felicidade esta no caminho e não no destino. Aproveitamos a viagem, é o máximo que conseguimos. Mas, fico pensando se as coisas tivessem seguido seu fluxo normal sem nos lamentarmos agora. Como seria a história? Uma pena não ter um próximo capitulo.
Abri um vinho, senti sua falta. Tomei um gole. De gole em gole me embebedei de lembranças. Percebi que isso era errado mas porque você abriu o meu vinho da vida se não iria tomá-lo por inteiro? Deixasse outra pessoa, que soubesse a responsabilidade de abrir um vinho desses, degustá-lo.
Se eu sinto saudade? É claro que sinto, mas hoje ela faz parte do meu caminho e não do meu destino.

2018/07/26

Dia 2445


Ficamos muito impressionados com maternidade não é mesmo? A barriga grande da mamãe, a carinha do bebê. Será que ele vai ter os 10 dedinhos da mão e 10 dedinhos do pé? Vamos comprar muitas roupinhas fofinhas! Óbvios argumentos muito válidos na hora de ver a beleza de uma gestação.
Mas, e quando nasce um pai? Viemos a esse mundo totalmente despreparados e ainda por cima nus. Temos que aprender a andar, falar, comer e nos vestir porque se não é atentado ao pudor. Chega uma hora que também temos que aprender a como ser pais. Pais e mães. Mães e pais. Pais que são pais e mães e vice-versa. Para todo resto geralmente temos alguém que nos ensine como fazer, e embora tenha muita gente se metendo em como você tem que fazer e o quê fazer, quase sempre não tem um manual exato quando a questão é: como ser um pai?
Ninguém sabe mas geralmente quando uma criança nasce também nascem um pai e uma mãe com ela. Cada parto é um parto, sabemos disso. Há aquelas pessoas que já nascem com esse dom de paternidade. Nasceram em uma linhagem de pais promissores e não há dúvidas: Aquele, é um paizão!
Por outro lado há aqueles como eu, que fiquei sem um pai muito cedo. Saudades define. E aí quando chega a hora crucial que o universo espera que eu saiba a resposta da pergunta como é ser um pai, fico sem resposta. Como vão ser os aniversários e as reuniões de escola? Pequeno, me desculpe desde já. Prometo que estou dando o meu melhor, principalmente com sua mãe que ainda não decidiu que tipo de pelúcia vai querer no seu quarto.
Acredito que o pai sofre o parto de si mesmo, a revolução da sua vida que só a paternidade pôde proporcionar até aquele momento. A paternidade te faz querer ser uma pessoa melhor. Ser inteiro, se entregar para um desenvolvimento pessoal e emocional para oferecer o melhor pai que se pode ser. Talvez você pare de fumar, talvez comece a adquirir hábitos mais saudáveis. Quem sabe dirija com mais atenção e peça demissão para trabalhar em outro lugar e ganhar menos mas passar mais tempo em casa.
Um dia, um dia quem sabe alguém me pergunte se sou um bom pai e minha resposta vai ser simples: Eu sou o pior pai do mundo. Dou sorvete para os meus filhos, deixo eles andarem de meias pela casa. Finjo que estou dormindo para que eles pulem em cima de mim na cama. Minto, dizendo que o céu é o telhado do mundo inteiro. Machuco eles, apertando-os bem forte contra o meu peito. Ensino que velhinhos são crianças nascidas faz tempo e que escola é onde a gente aprende palavrão. 
A verdade é que eu não sei como vai ser. Ainda estou sendo gerado e meu parto vai ser daqui a alguns meses. E quando eu nascer vou dizer "Muito prazer, eu sou o pai de toda hora".
E quem sabe um dia você possa ler isso e saber que eu estava falando sobre você.
Mês 3

2018/07/09

Dia 2444

Perdoe a si mesmo. Você não é perfeito, portanto aceite os seus erros e aprenda com eles. Seja gentil com você mesmo. Seja paciente, mudar os maus hábitos requer paciência. As coisas sempre se tornam leves quando não guardamos pesos desnecessários dentro de nós. Seja grato!
As pessoas normalmente dispõem-se a mudar o comportamento em duas situações: para fugir da dor; em busca do prazer. Afinal, exigem que se crie uma nova ordem na vida. Significa sair da zona de conforto, do lugar conhecido. E é isso que acontece agora, somos nós dois pisando no fogo. Mas se você for fogo, eu posso ser fumaça. 
Muitos dormem juntos mas não dividem seus sonhos e pesadelos. O relacionamento é um teatro. Sob o ângulo da emoção, só nos abrimos com as pessoas em quem confiamos e só confiamos em quem admiramos. Somos cartesianos, lógicos, apequenados. Contabilizamos o tempo, não o desperdiçamos nem com quem amamos.
Eu perdi pessoas, eu perdi momentos e esqueci memórias. Eu também não me desenvolvi em muitas áreas da minha vida. Empaquei em algumas e venci em outras. Eu fiquei bem, no final de tudo, eu estava bem, era isso que importava. Era isso que deveria acontecer. Foi isso que sempre aconteceu e é isso que vai acontecer agora. Eu estou bem. Eu fiquei bem quando me abandonaram. Fiquei bem quando me traíram e quando me iludiram com palavras bonitas, mas, isso não é o que verdadeiramente importa. Eu vou ter muitas situações pela frente, vou ter mais decepções, mais machucados e mais abandonos. Vou sentir falta todos os dias, vou lembrar e vou querer ter. Vou pensar e reviver alguns momentos, vou chorar, meu coração vai transbordar com lágrimas e palavras não ditas, mas, eu vou ficar bem, eu sempre fiquei bem, eu tô bem. 
Acredite, eu tô bem. Creio que cada situação é como uma caminhada, entramos nelas e começamos a andar, obviamente que o trajeto importa e muito. É nelas que tiramos todos os aprendizados e amadurecimento, só que no final da caminhada, depois de todas as alegrias, dores, tristezas, choros e sorriso, bem no fim, mas no fim mesmo, tu estará bem. Já terá passado pela merda toda que te deixou mal, terá se recuperado e estará bem. Eu estou bem. No fim, eu sempre fico bem.

2018/07/08

Dia 2443

Esses últimos dias me peguei pensando nas coisas que vou ter que reaprender como amarrar os sapatos, ou dar nomes as coisas - todas elas. Juntar as sílabas, colocar um pé um na frente do outro, esperar o sinal verde na calçada de mão dada. Eu que sempre fui atento de ouvidos alerta para o mundo, roubando conversas e idéias ao vento agora tenho que ensinar isso depois de aprender a trocar fraldas e saber qual pomada de assadura comprar.
Antes de qualquer lição que me esforce para te ensinar, você já passou de mim ensinando outras duas ou três. Como por exemplo a ter mais paciência com sua mãe que ainda não sabe que humor vestir quando acorda. A controlar muito-muito a minha ansiedade e querer as respostas de todas as coisas pra ontem. A verdade é que você vai ter muito mais a me ensinar do que o contrário agora. E quando chegar a hora, voará com suas asas e será livre como nunca, sorrirá sempre. 
A gente passa a acreditar em Deus e aprende como orar. Na primeira situação, quase como instinto, dobra os joelhos e pede a Deus que olhe por você que esta chegando. E assim, você me ensina sobre fé e gratidão como nenhum padre/pastor/líder religioso jamais foi capaz.
Tenho que reconhecer que sua mãe anda fazendo a lição de casa. Embora eu esteja passando mais tempo dentro da minha caixinha do nada, vejo tudo que acontece em volta. Observo tudo que ela faz e anda querendo. É uma pena que eu não possa fazer mais por vocês por enquanto. Mas isso não significa que eu esteja apenas vendo como expectador. Porque eu sempre fui diferente das outras pessoas então, consigo me conectar a vocês mais do que jamais consegui fazer antes com qualquer outra alma.
Você ainda me é um grande talvez. E assim como você tomando forma, nossa esperança e ansiedade também. Se for um menino, se vai ser meu amigão. Se for uma menina, se vai ser minha princesa. A verdade é que eu tenho um pouco de medo (daquele medo bom), porque, e se forem vocês? Que venham!

Filho, você é um ser que nos emprestaram para um curso intensivo de como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar nossos piores defeitos para darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter coragem. Isto mesmo! Ser pai ou mãe é o maior ato de coragem que alguém pode ter, porque é se expor a todo tipo de dor, principalmente da incerteza de estar agindo corretamente e do medo de perder algo tão amado. Perder? Como? Não é nosso, recordam-se? Foi apenas um empréstimo.
E quem sabe um dia você possa ler isso e saber que eu estava falando sobre você.
Mês 2

2018/06/26

Dia 2442

A vida é um grande contrato de risco. E uma das cláusulas mais importantes desse contrato é que devemos viver cada dia como um novo capítulo e cada capítulo como uma nova aventura. Como se tudo fosse acabar exatamente naquele momento. E esse é o nosso momento. Bom, eu sei que por algum tempo vou perder a minha melhor amiga. Que quando eu chegar em casa querendo conversar empolgado, falar sobre meu dia e saber sobre o dela provavelmente vai querer dormir apenas. Seu humor instável ainda bem mais nesses dias dirão para que eu fique quieto e que o silêncio é essencial. Que as conversas agora quando acontecer serão sobre fraldas e chupetas. Que as compras de roupas serão por camisetas com bichinhos e meias engraçadas. E que a cama vai ficar pequena daqui um tempo.  
Eu imagino como deve ser louco saber que tem alguém crescendo dentro de você. Que daqui nove meses isso vai ser exteriorizado. Que a vida que conhecia, enfim mudou de uma forma surpreendente. É um novo capítulo. Dores aparecendo, enjoo, milhares de pensamentos novos, sentimentos embaralhados todos ao mesmo tempo. Ansiedade. Sensações de medo e felicidade batendo na porta. E fora isso, como se já não bastasse,  ter que seguir a rotina que já existia antes de tudo. Trabalho, faculdade, casamento, médicos, contas... E claro, é verdade, não podemos esquecer de você. Isso mesmo, você. Ainda tem que sobrar um tempo para você.


Então, começou. Seria um "finalmente!" ou um "mas já?". Se fosse para apostar eu diria que esta mais para "eu não tenho respostas para as perguntas que vem a seguir". Quem sabe eu tenha todas as respostas daqui a alguns anos quando chegar a hora de saber como são as coisas aqui do lado de fora. Por enquanto eu não sei de nada. Não sei se chamo você de meu ou minha. Não sei se vou brigar com você por jogar bola dentro de casa ou por querer ir atrás de garotos. Se o quarto vai ser rosa ou azul. Essa ignorância chega a ser engraçada. Mas a única coisa que eu sei é que tenho grande amor por você e um dia vou poder mostrar isso. Vindo de alguém como eu, isso já é uma grande transformação. Soube alguns dias atrás que você existia e já começou a causar grandes mudanças por aqui.
Eu nem falo isso porque já eu e sua mãe perdemos algumas noites de sono ou porque na noite passada sua mãe estava abraçada no vaso ás três da manhã. Falo, por mim, que pela primeira vez me sinto parte de algo. Que encontrei meu lugar. Minha casa. E que minha paixão por contar histórias ganhou outra inspiração. Que agora posso escalar o mundo, me equilibrando, tornando-se destemido e corajoso como um trem. Porque quando a gente aprende a escalar, alcançamos nossos limites movendo-se graciosamente contra os nossos medos. Agora posso começar a ver a beleza nas pequenas coisas outra vez, em todas as coisas, sobre as coisas discretas e sobre os detalhes da vida.
E quem sabe um dia você possa ler isso e saber que eu estava falando sobre você.
Mês 1.

2018/06/16

Dia 2441

Não, eu não sou o tipo de pessoa que tem cautela e paciência em tudo. Eu tenho fobia, odeio esperar, odeio só olhar e não fazer nada. Minha ansiedade é demais. Talvez agora eu te explique porque sou assim, sempre meto o nariz onde não sou chamado e se foda. Sempre estou a frente das coisas e não saber se vai ou não acontecer, não é comigo. Por isso vou atrás mesmo, corro para saber, tomo decisões precipitadas, quebro a cara, mas estou ali, sempre com as minhas respostas, sem nenhuma dúvida. Não fique você fazendo mistérios, quem faz mistérios aqui sou eu. E é claro que isso não daria certo, não deu muito certo até agora. E é claro também que ela não saberia disso ao entrar naquele lugar. Como saberia?
Tinha cabelos escuros e longos, ultrapassava os ombros. Usava um perfume forte mas não do tipo "me notem", estava mais para "sou vaidosa". Passos curtos e para dentro mas uma boa postura. Tinha olhos grandes, bem vivos observando tudo. Como se fosse dizer uma teoria sobre todas as coisas. Como se fosse a última garota mais linda do mundo e que pensasse. E quando fez seu pedido, Meu Deus! Já estava imaginando a risada dela em áudios no meu celular. E eu já sabia que estava fodido.
Sentou-se e como toda pessoa "normal" de hoje em dia começou a mexer no celular. Acho que ela não reparou que duas mesas a frente eu vi ela entrar, vi ela pedindo sei la o que para beber com a voz mais tranquila que já ouvi em... Nem me lembro a ultima vez que ouvi alguém falar tão sereno e calmo para ser sincero. Passar por mim exalando aquele perfume que entrou para a lista de "preciso descobrir que perfume é esse" e vê-la sentar-se bem perto olhando atentamente para seja la o que for no celular.
Não sei quem ela é, qual seu nome e onde mora. Não sei se ela esta ali se sentindo confortável ou chateada por alguma coisa. Não sei se o pai dela batia nela ou se ela faz o estilo Barbie. Se ela ama alguém ou alguma coisa mais do que ela mesma. Não sei seu livro, filme ou música favorita. Não sei o que a assusta ou faz ela se sentir alegre ao ponto de não aguentar e sorrir envergonhada porque se sentiu amada ao menos uma vez por algo que ouviu de um estranho sentado na mesma cafeteria que ela.
Você mudou, nós dois mudamos, não somos os mesmos de antes. Sinto coisas que antes eu não consumava sentir, e às vezes, dói. E talvez se fosse para decidir agora sobre cinco ou dez anos atrás pode ser que queira mudar algumas coisas mas na sua essência faria tudo igual novamente. Talvez uma hora ou outra podemos nos sentir vivendo em um mundo mal e cruel onde ninguém esteja olhando. E talvez alguém, em qualquer hora e lugar esteja te olhando ao entrar, decorando como seu lábio se mexe ao falar, observando seus passos pequenos pisando nesse mundão. Esperando apenas uma oportunidade para ser o momento perfeito de aparecer e você nunca mais esquecer que alguém te nota. Alguém quer estar aqui, com você. Nesse mesmo momento que lê isso seja lá onde estiver.
Então muito prazer, meu nome é... Eu não aguentei ficar sentado esperando para saber se posso me sentar aqui e você me contar tudo sobre você. Porque um dia vamos casar e você vai contar sobre esse dia para sua filha e dizer para ela que espera muito que isso aconteça a ela também. Bom, é isso que eu quero, e você?


2018/06/09

Dia 2440

Vamos voltar a namorar. Podemos esquecer todas as coisas que já aconteceram, a formalidade de ser um casal e ter que respeitar e aceitar várias coisas inaceitáveis. Vamos voltar a namorar, como se não soubéssemos absolutamente nada um do outro de novo. Vou fingir que não sei a quantidade de nescau que você gosta no leite de manhã e você finge não saber que meu prato preferido é macarronada. Por favor, voltemos a namorar á partir de hoje.
Não existe a rotina, nem portfólio de brigas antigas. Nem muito menos bagagem de mancadas feitas um para o outro. Nenhum erro cometido. Vou tentar não lembrar que você por mais que fique sem graça, gosta quando te olho apaixonado. E que prefere que eu não tenha tanta barba. E também que eu use mais tênis do que minhas velhas botas. 
Você vai me perguntar se eu amaria seus soluços tristes e a sua lágrima na garganta. Seus medos, frustrações, pesadelos e toda a tua culpa jogada em meus ombros. No fim, vou te falar que porque amar, como diria Drummond, é ter uma sede infinita sem saber como saciar. Vai me perguntar ainda se eu amaria seu desapego à vida e à minha presença. Eu te amo ignorante, meio sem jeito, meio torto, mas esta é a minha maneira estúpida de te amar - eu vou dizer.
Vai descobrir que ás vezes gosto de me isolar do mundo mas gosto de companhia, uma espécia de companhia solitária com uma pessoa só para sentar na pedra e ver as ondas ou fazer um passeio no parque. Coisas pequenas, mas que são e fazem parte muito importante da minha paz. Essa seria a minha igreja. A parte infinita que me traz felicidade.
Por outro lado você gosta de festas, rir com os amigos, eventos de família, viagens em grupo. Vou ter que me acostumar com isso e aprender que não posso te pedir muito uma mudança porque, acabamos de nos conhecer.
Então, vamos voltar a namorar hoje ou na semana que vem. Toda vez que a coisa apertar, voltemos a namorar. Assim eu não preciso te pedir desculpas sempre e você não chora tantas vezes. Vamos nos olhar e já saber que é hora de um novo pedido de namoro.


Dia 2439

Hoje me peguei lembrando da noite passada. Ainda posso sentir sua mão percorrendo o meu corpo, como um pianista dedilhando as teclas do piano com suavidade e desejo. Posso sentir também a sensação da tua respiração ofegante na busca do êxtase ou só mesmo sentir tua boca em mim.
O mais engraçado de tudo é que as sensações me fazem sentir novas sensações... Ah, você não imagina tudo o que passa pela minha cabeça, até que ponto podemos chegar. Mas quem me vê com esses semblante aqui séria, sentada em frente ao computador trabalhando nem imagina tudo isso se passando em minha cabeça, e ela só tem um desejo: VOCÊ
A noite vai caindo e em breve estaremos no nosso ninho de novo, e novas sensações, novas lembranças.