2010/04/18

Dia 296

Blusa de frio vermelha, olhos curiosos e um fone no ouvido. Uma bolsa que faz barulho de longe, jeito de sentar acanhado e pés calçados com all star. Talvez eu nunca vá conhecer aquela pessoa que senta todo dia na mesma cadeira, dentro do mesmo vagão e está lá todo dia na mesma hora. Talvez eu nunca vá conhecer a história daquela pessoa. Nunca vá saber do que tem medo ou o que faz nas horas vagas para relaxar. Ou talvez do que mais gosta de comer e sua música favorita. O que não suporta e o que sempre teve vontade de fazer mais ainda não fez. Sua maior aventura na vida e o que espera fazer daqui 2 horas. Talvez eu nunca mais possa ver essa pessoa que sorri olhando para a janela. Mas não é de lembrar de uma piada engraçada, mas parece que é de como é poder imaginar zilhões de coisas olhando para uma janela de um vagão enferrujado. Provavelmente eu nunca fale com ela, nem sequer esbarrar, mas eu sei que eu estive perto suficiente para poder ver o brilho em seus olhos e a alegria em seu sorriso.
Ás vezes a pessoa que ficamos sempre á espera para viver o sonho real, esta sempre com agente, todos os dias. Mas nós nem vemos, nem reparamos, nem nos damos conta que ela esteve sempre ali e fomos nós que não vimos.

14 comentários:

Tami disse...

Pura verdade!!! As vezes esperamos a pessoa especial que vai chegar e não reparamos as milhares de pessoinhas genuínas que estão do nosso lado.

Naty Araújo disse...

E não é que é uma pura realidade?!
Tem coisa mais perfeita do que essa sua postagem?
É triste, lamentável, doído, mas é a verdade.
Esperamos tanto por algo, mas às vezes ele ta ali, em nossas mãos e não vemos.

Beijos

Rafaa. Corrales disse...

piooor! isso tem mesmo! se pensa tanto numa pessoa e esquece das outras, esquece de oportunidades e talz

Gabriel disse...

Vivemos a esperar por esse alguém. Fantasiamos todas as noites, aquela que irá nos completar, nos fazer nos sentir amá-dos nos fazer em fim nos sentir mais nós mesmos.

Como evitar isso...?
Postei algo parecido hoje...

Ótimo texto, parabéns.
Abraço.

Hysteria Project disse...

kkk pura verddade!!!

Luciana Paraiso disse...

A solução pra isso é olhar ao seu redor, nunk se conformar com a primeira impressão e sempre dar um passo adiante, ainda que esse seja o primeiro, ainda que se quebre a cara, ainda que se seja tímido. Qualquer coisa seria melhor do que terminar no “e se...”

http://ondas-do-pensamento.blogspot.com/

Cláudia f. disse...

é verdade mesmo,as vezes a gente idealiza uma pessoa que não existe e acaba esperando ela,em vez de aproveitar as pessoas que estão do nosso lado ;*

Lenivaldo Silva disse...

Sim sim...
Muitas vezes somos vítimas de nossa cegueira. Já considero natural o ser himando deixar de enxergar o que realmente lhe faz bem e procurar uma felicidade distante, impossível e quase sempre inexistente...
Adorei o blog.
Um abração...

blogdolenivaldo.blogspot.com

Fábio disse...

É o tal do ideal , que estabelecemos.

Intransitado disse...

nossa eu viajei lendo o sue texto, parecia muito como se eu tivesse lendo uma parte de um livro. Sinceramente, eu gostei muito, e tão simples e muito significativo, parabéns! se puder visita o meu, obrigada.

Alexandre Terra disse...

otimo texto, me deixei envolver pela historia!

jaka disse...

as vezes o elo inicial tem que ser mais que uma vontade, tem que ser espontâneo, e ao mesmo tempo incomum aí será marcante...

Matheus disse...

Gostei muito do blog

asdfg disse...

nossa muito legal esse post, gostei bastate to seguindo

http://queroserdesignergrafico.blogspot.com/.