2010/09/06

Dia 492

Olhei pela janela, enquanto ela falava muita bosta, mas não ouvi sequer uma palavra, pois olhava pra o lado de fora na janela. Vendo as muitas folhinhas que insistiam em cair das árvores. Aquelas folhinhas, restos de outono... formando um tapete amarelo no chão. Por um breve momento, pensei em outros lugares, outra situação. Não naquela sala, não ouvindo aquele despejo de merda que saia da boca dela.
Não importa o que digam. Se sou louco ou desconcentrado e até desatento. Nesses breves momentos, me deixo livre para ir onde a mente quiser me levar. Nesses breves momentos, eu sou livre.

10 comentários:

Cacheada disse...

Xyy, se chegou ao ponto de vc achar que tudo que ela fala eh bosta sem ao menos ouvir...
:S

VoCê está precisando é de liberdade!
;)

Amélie Bouvié disse...

Ser livre... sensação tão boa!

Beijos querido.

Renata disse...

Quando tudo que alguém fala já não te prende a atenção e, não passa de coisas sem sentido o melhor é se afastar daquilo tudo

Franfs. disse...

sinceridades...
é isso ai!
gostei do teu blog.

bom feriado ;)

Renata disse...

já comentei nesse vou comentarno anterior...

M. Araújo disse...

Muitos psicólogos aqui nos comentários hein?Eu não sei do que você precisa, mas posso dizer com propriedade que gostei do texto.

=D

Roberto disse...

Sorte que ainda temos o pensamento pra nos mantermos livres. Alguns nem isso tem.

Fabiane Aline disse...

Affy amigo, isso acontece muito. Eu queria ter essa tranquilidade de olhar para outro lado sem se preocupar. Mas eu tenho sangue quente, risos. Beijos.

Candy love... disse...

Hum , me sinto assim também e pra te falar a verdade, eu gosto. Faz parte de mim.

^^

seguirei!

E. milhomem disse...

eu concordo plenamente com todas as suas palavras ; )

seguindooo *.*

Abraços!