2010/06/07

Dia 346

Enquanto a cidade inteira dorme, eu me levanto. Olho cada luz se ascender nas janelas, olho cada raio de sol que fura as nuvens. Cada pontinho de luz, eu estou presente.
Completo silêncio, para o alto e baixo. De todas as fendas, eu pareço ser mais um pequeno curioso para saber como funciona isso de romance. Vou questionar até eu morrer. Onde os símbolos da minha casa me dizem quem eu sou. A trilha sonora da minha vida muda constantemente então, onde vou achar as respostas desse tal romance?
Vejo que vou ser sempre este pequeno curioso. Mas e a vida eterna? Deve ser bem solitária. Só talvez tendo-se a companhia de alguém que se ame. Acho que isso explica o tal romance.

7 comentários:

Neuro-Musical disse...

Texto interessante e subjetivo. Tive que ler pelo menos duas vezes antes de entender o real significado.

Você quer descobrir o romance. Pela foto pode-se notar que é algo de menina, você quer um romance jovem, levado, caliente. Algo sedutor! rsrs

Foi isso que entendi

http://cerebro-musical.blogspot.com

Art =] disse...

belo texto =]
parabens

· Dany Souza disse...

Ótimo texto.
Seu blog está cada vez melhor!
Bjos!

Sequelanet disse...

A procura de um romance. Esse poderia ser o título do post, pelo que entendi.

Larissa disse...

Enquanto a cidade dorme nós acordamos, é assim que acontece quando a solidão me abate.
Ótimo texto, mas o romance deixe pra depois.

Ravi Barros disse...

É sempre mt bom passar por aqui, teus textos me fazem bem. De alguma forma, me inspiram, embora os meus não sejam tão bons!
tss

sucesso mais e mais pra ti
beeijo

Larissa Oliveira disse...

aaah um romance, pra vida inteira, sim podemos ter, mas acredito que com a rotina do dia a dia ele se esfria e só resta as memorias do começo onde tudo não era tão monotomo, mas tem romances que duram uma vida inteira que supera qualquer rotina, -- mas são poucos e muito raros :~~