2010/03/01

Dia 277

Eu sinto frio como todo mundo. Eu sinto dor de dente como todo mundo. Eu me perco nas ruas como todo mundo. Eu amo como todo mundo. Vem cá... me dê sua mão e agora coloque sobre meu peito. Apenas escute. O mundo todo cabe aqui dentro.
Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já têm a forma do nosso corpo e esquecer os nossos caminhos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, pra sempre, à margem de nós mesmos. A conclusão é que se for assim, vamos ser sempre aquele livro velho cheirando a guardado na gaveta.
Dou um passo de cada vez, mesmo quando a tentação é de dar saltos. E você? Você não é só o que come e o que veste. Você é o que você requer, recruta, rabisca, traga, goza e lê. Você é o que ninguém vê. Sei lá, talvez estejamos vivendo á toa e isso não pode. Não pode mesmo. E que toda energia negativa que aparecer, se transforme em amor.

5 comentários:

Ligia disse...

Amei o texto Meu Anjo!
De verdade!*-*

Renan Ogawa disse...

Vc foi um dos primeiros a reconhecer meu blog, e fez isso com um selo. Adoro seu blog, achei uma forma de agradecer : Acho que vc merece o selo Superior Scribbler Award.
Vá ao meu blog, leia o post e siga as regras, e pegue o selo do prêmio, abraço :D

thaiana disse...

amei o texto...
primeira vez que venho no seu blog mais gostei dele...
beijim

Mazane disse...

Estou em um momento da vida em que tenho exercitado deixar coisas velhas pra trás, e partir em busca do que quero realmente, a tentação de ficarmos parados é grande mas se descobrir e descobrir o mundo ao redor fazem o esforço valer a pena. Seu texto me levou a refletir bastante. Obrigada!!!

Emmy S. disse...

que post mais lindo, realmente não devemos nos deixar cair na mesmisse e deixar de viver :)
pessimismo só piora tudo, nos trás mais pra baixo. vamos transformar tudo em amor!
adorei mesmo.
passa lá quando quiser ;)