2011/08/07

Dia 633

Sabe que... Tinha um cara que gostava de ouvir Rock antigo no rádio?
Ouvia Led Zeppelin e Rush, achava que eram boas músicas. Saia todo dia cedo e voltava ás vezes tarde pra casa. Tão tarde que já era quase cedo. Dormia todo tempo que podia pra descansar. Ria engraçado e até um pouco alto. Sabia o que era pipa, balão e bolinha de gude. Tinha assobio bem alto, tão alto que dava pra ouvir de quarteirões de distância.
Gostava de desenhos animados, imitava o Pernalonga. Ás vezes brincava de pedreiro, encanador e mecânico. Até de jogador de futebol.
Buzinava em cima das suas quatro rodas e torcia pro Brasil nos jogos. Era forte e ás vezes ficava vermelho. Não dispensava um bom café.
Sabe que... Tinha um cara...
Tinha um cara.
Sabe que... Ás vezes tento esquecer mas, eu sinto falta desse cara.

6 comentários:

Hermann disse...

Mas por que esquecer? Só não é preciso martirizar-se com a memória.
Mas recordar-se de alguém especial é trazer com sigo tudo de bom que se conquistou deste outrem.


http://plumitivoledor.blogspot.com/

Bruna disse...

Ás vezes é melhor esquecer do que lembrar dos bons momentos. Mas o importante mesmo é nunca deixar de abrir aquela caixa de lembranças e verificar um pouco sobre o passado, pois quando nos apoiamos nele, o nosso futuro se torna facilmente manipulado por nós.

brunazumbia.blogspot.com

Jéssica. disse...

Se sente falta é porque foi importante um dia. E se foi importante, não tema sentir falta.

d. disse...

concordo com a Jéssica.

César disse...

Oi
CARA! Emocionante....lindo mesmo.
Parabéns!


Abraços..

Maíra Souza disse...

Se for bom, guarde. Se não for, trate de esquecer.
Só vale a pena lembrar do que nos fez bem, do que foi bom, do que não deixou mágoa...

=*