2011/08/25

Dia 638

Sabe que... uma vez, apareceu um cara legal. Ele dizia...
-Bom dia.
E quem diz bom dia hoje em dia? Professor de história, meio esquisito. Chegou e já escreveu no quadro negro. "Ninguém odeia historia, a não ser que seja a propria historia."
-Não vou contar que caminhos tomei pra chegar aqui na frente hoje. Vocês realmente não querem saber. E nem eu realmente quero contar. Não interessa. O que fazemos aqui, eu em pé diante de vocês e vocês sentados é compartilhar um momento. E é isso que é história. Um conjunto enorme de momentos no tempo. Fotografias de vida. Estamos fazendo história hoje e ninguém percebe. Fazemos história indo pro trabalho, voltando pra casa, pegando o mêtro. Algumas histórias se cruzam, mágica acontece. Mas as pessoas estão muito ocupadas com as coisas que tem que fazer e pros lugares que tem que ir que nem percebem. A verdade é que a história passa muito rápido e se a gente não parar um momento pra saber qual nossa história, ela não vale a pena. Quero que vocês escrevam uma coisa magica no papel agora. Algo que vocês queiram muito e que talvez sonham todos os dias. Não quero que se identifiquem. É só escrever. Pode ser texto, prosa, poesia... Não interessa. Mesmo se for uma sequencia de palavras sem ordem nenhuma. É só escrever. Vocês são livres no papel e ninguém nem nenhum lugar prende vocês agora. Tem o tempo que precisarem agora pra escrever tudo que quiserem. História também é se fazer livre.
Logo, esse professor tinha recolhido todos os papéis e jogou-os na mesa. Amassou-os e jogou no chão. Recolheu todos e convidou pra que todos se levantassem e pegassem um papel diferente. Todos fizeram. Depois, pediu pra que todos lessem em voz alta todas as histórias. Alguns riram muito com as coisas e outros refletiram bastante. Mais tardar o mesmo professor recolheu todos os papéis amassados e disse:
-Conheço todas as histórias dos papéis. Somos meio assim, amassados e maltratados como eles ás vezes. E muitas vezes não queriamos que certas coisas tivessem sido escritas, mas foram. E nas mãos de outra pessoa, não conseguimos apagar, conseguimos? Quero muito participar da história de cada um.
Passou-se o ano letivo inteiro. Os 45 alunos se formaram. Taxa de 100% de aprovação. Ninguém desistiu do curso até o final do ano o professor tinha entregue a cada um seu respectivo texto. Conseguiu conhecer cada um pra devolver os próprios textos. E participado de todas as historias.
Sabe que... uma vez apareceu um cara legal. Ele rimava amor com dor mas depois ensinava sobre humor e moral. As pessoas vivem se esquecendo quem são, esperando se tornar alguém diferente. Esquecem-se pelo menos uma vez por dia, de reconhecer quem são hoje. Se mente e omiti, você é mentira e omissão, de si mesmo. Se conta a verdade e ama, você é a mais bela de todas as coisas.
Jamais devemos esquecer quem somos, esperando ser alguém que talvez possamos não nos tornar.
Sabe que... uma vez apareceu um cara legal. Descobri que ele era eu.

2 comentários:

S.Oliveira disse...

"Jamais devemos esquecer quem somos, esperando ser alguém que talvez possamos não nos tornar.".....Bom é melhor nem comentar, pois qq palavra não serão maior que essa frase...pelo menos agora....pra mim...!! abç

Débora disse...

Por diversas vezes erramos ao escrever nossa história, o tempo passa tão rápido q nem prestamos atenção em como é lindo um sorriso, como o brilho da estrela acalma, e como a luz da lua q ilumina nossa vida é perfeita.... não percebemos que as pequenas coisas que são as mais valiosas, e q uma simples palavra como um SIM ou um NÃO podem mudar nossa história...
Omitimos informações??? Sim sim...alias isso é típico de mim....mas essa questão não tem por objetivo a mentira, ou enganar a si mesmo, e sim o medo de esclarecer fatos, expor sentimentos e pensamentos e pensamentos e td não passar de uma simples impressão, ou ilusão....
A vida é muito complicada...e o ser humano incompreensível!!!
Te adoro Rafa...vc mora no meu s2 pra sempre!!!!