2015/03/01

Dia 2063

Então eu decidi fazer o jantar antes dela chegar. Passei no mercado, comprei alguns legumes, alguns bifes bem suculentos e uma torta para a sobremesa. Não sou nenhum master chef mas até que ela gosta da minha comida. Menos o bolo, nunca sai certo.
Cheguei em casa, carro na vaga. Milimetricamente certinho pra quando ela chegasse colocasse o dela sem problemas. Elevador e... 12° andar. Chaves, porta e um oi daqueles que passaram o dia sozinhos. As filhas de quatro patas, minha e dela. Leite pra minha, ração pra dela. Um afago na cabeça de cada uma porque o papai vai preparar o jantar. Chaves na mesa de entrada e sacolas na cozinha. Esticando as mangas da camisa branca até o cotovelo. O avental e no relógio ainda marcam uma hora até ela chegar. 
Coloquei Ed Sheeran, Thinking Out Loud para repetir algumas vezes enquanto preparava tudo. As meninas gostavam. Arrumei a mesa antes de começar a cozinhar. O engraçado era me olhar no espelho que ela fez questão de colocar na parede na sala de jantar. 

Estavamos naquele apartamento um pouco mais de um ano. Decidimos juntar os trapos para tentar fazer aquele negócio de "viver uma vida a dois". O bife na frigideira pra dar aquela balançada com cebolinha e tomate, o arroz quase no ponto. Salada cortadinha parecendo Subway, ela se amarrava. 
Tempero, tempero, tempero? Cadê o tempero? Aqui!
O cheiro esta bom. Tudo pronto. Vinho e taças, mesmo não sendo comemoração de nada é só porque fica bonito e romântico mesmo. As duas rosas, vermelha e branca ficaram bonitas no enfeite. Espero que ela não tenha brigado com aquela chata do trabalho hoje. Ela esqueceu de pagar a conta do telefone, mas eu já paguei. Acho que esta tudo certo. 
Tomo um banho rapidinho e fico na internet esperando ela fazer aquele barulho na fechadura porque ela ainda não se acostumou com a porta nova. E dai ela faz e passa a porta. Segurando o casaco, a bolsa e as chaves. Chaves na mesa de entrada. Um "oi" meio cansado ela me da. Eu respondo, pergunto se esta tudo bem e digo que fiz o jantar. Ela responde que sim e que vai tomar um banho. Entra e me da um beijo, vai pro quarto. Ed Sheeran ainda toca. Ela entra no banheiro e liga o chuveiro depois de guardar a bolsa e tirar os sapatos. Ela volta do banheiro sorrindo, é bonito quando ela vem assim de outro cômodo da casa. Eu gosto. 
Desligo o som, quero saber sobre o dia dela e o que fez. Ouço atentamente para não deixar passar nenhum detalhe. Ou pelo menos tento fazer isso, porque sei que daqui á alguns dias ela vai comentar algo sobre o que havia falado e eu não vou me recordar. Então comemos, bebemos vinho e saboreamos a torta. Ela senta no sofá enquanto eu lavo a louça. Depois me sento do lado dela e assistimos um pouco de jornal e outras coisas. Decidimos ir deitar, descansar o dia. Eu sempre deito antes, ela gosta de se olhar no espelho ainda no quarto. Dai ela vem de mansinho e deita do meu lado. É nessa hora que sempre abraço ela. A gente pega no sono assim depois viramos pro lado, cada um pro seu lado... Lado a lado. E na manhã seguinte é outro dia que começa do lado dela, naquele quarto. 

E qualquer dia desses eu vou acordar, olhar pra ela e dizer: Obrigado por não desistir de mim.


Um comentário:

A. Paiva disse...

Que texto maravilhoso... Parece um filme na nossa cabeça.