2016/04/16

Dia 2242

Ok, pode entrar mas não repara na bagunça. É que ainda não tive tempo de arrumar e receber visitas inesperadas assim não é do meu costume. Na verdade, nunca ninguém vem aqui. Mas vai entrando, vou passar um café pra gente.
Chove lá fora mas já choveu muito aqui dentro. Acho que agora o sol apareceu e tem sido dias bonitos sabe? E porque? Bem, é porque tudo se encaixa perfeitamente no sorriso dela. Acho que esse texto não deveria falar sobre "Quando a gente gosta bonitinho" e sim sobre "o sorriso dela". Olha só, acabei de quebrar a quarta parede da quarta parede de novo. Dessa vez foi proposital, é que eu quero falar diretamente com você.
Olha só, talvez sua mãe não goste de mim de cara porque afinal olha só pra mim! Mas ela vai gostar quando ouvir sua risada lá no fundo no teu quarto de qualquer bobeira que eu falar e você cair na gargalhada. As pessoas do seu trabalho vão reparar, as pessoas da sua família vão reparar, a galera da igreja também e até quem te vê na fila do pão. Essa é a parte que o mundo todo muda e até acordar fica diferente na manhã seguinte.
Você fecha os olhos para os maiores prazeres da vida. Quando abre a janela do carro no banco do passageiro e coloca a cabeça pra fora pra sentir a brisa. Quando vai dormir para sonhar. Quando beija. Quando tem um orgasmo. Para o resto, mantenha os olhos bem abertos para ver a vida como ela é.
Sabe o que acontece quando fecho meus olhos? Eu penso em você. Na mão pequenina e os braços curtos me abraçando querendo dizer "fica mais um pouco aqui". No tempo que te espero na estação, no seu andar de passos curtos e joelhos pra dentro. Nas tuas pequenas sardinhas e as pintas do seu pescoço. No seu olho grande castanho escuro parecendo que consegue me enxergar de verdade. 
E ai... acabei de passar na sua rua, me da um oi, um olá ou entra aqui e deixa o mundão girar. É que chega uma hora na vida que a gente faz a última escolha na tentativa de ser feliz. Tudo isso só porque gosto de você, gosto bonitinho. E que sorte a nossa amor, e que sorte a nossa!

Um comentário:

Alice Paiva disse...

"Essa é a parte que o mundo todo muda e até acordar fica diferente na manhã seguinte."

Incrível, como sempre!