2010/05/03

Dia 306

Queria voltar a ser criança. Acompanhar com os passos o desenho da calçada. Me sujar com chocolate e todo mundo achar engraçadinho. Pedir doces no supermercado com cara de coitadinho. Jogar bola na chuva com mamãe mandando eu voltar pra casa. Por a mão em cada animal que eu encontrasse na rua. Fazer qualquer coisa sem pensar se eu ficarei doente por ficar molhado por mais tempo ou se vão brigar comigo. Apenas fazer as coisas sem nenhuma preocupação. Sem nenhum contratempo na cabeça, apenas aproveitar aquele momento do desenho na calçada.
Queria voltar a ser criança por muitos motivos, mas o maior de todos era pra ainda querer ser adulto e não ser adulto querendo voltar a ser criança. Acho que preciso de um pouco mais de chocolate na boca e menos preocupação na cabeça. Eu sei que ainda sou criança, só ainda não á encontrei novamente pra brincarmos juntos. Voltar a voar sem tirar os pés do chão.

6 comentários:

Renèe Tasso disse...

Eu também queria voltar a ser criança pra querer ser adulta e não ao contrário ;/

estou te seguindo :)
http://futurismologa.blogspot.com

Srtª Flor de liz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Srtª Flor de liz disse...

Acho que voltar a ser criança é o sonho de todo adulto :( Eramos felizes e não sabiamos...

http://flordelis02.blogspot.com/

Neuro-Musical disse...

Quando somos crianças tudo soa melhor não é mesmo? Não temos preocupações, a não ser aquelas de ser pego pelos pais fazendo algo errado. Quando crescemos, vemos o quanto é bom ser pequeno!

http://cerebro-musical.blogspot.com

Daniel Silva disse...

tem horas mesmo que a gente quer esquecer esse mundo cruel, a correria e voltar a ser criança, só pelo prazer de não ter que se preocupar em nada.

abraço

Camila Passatuto disse...

Ser criança...
Não existe sentimento mais chatinho do que esse, é como se tivessemos inveja de nós...nossa infância está lá e não volta, por mais que desejamos, ela fica lá rindo da gente e a gente fica aqui...sentindo essa saudade danada.

Texto maravilhoso! Parabéns!

Até mais