2010/05/22

Dia 327

Eu encontro o mapa que eu desenhei do seu corpo. A distância daqui para onde você está é apenas a do comprimento de dedos que eu vejo na minha frente. Estendendo a mão...
Não há paz que eu tenha encontrado até agora. Como a sua risada que penetra no meu silêncio. Suas palavras na minha memória, são como música pra mim. Logo, após ter viajado de tão longe só para tocar seu rosto, acendemos o fogo e estamos em brasa. Até que exaustos fechamos nossos olhos e sonhando, continuamos desde o último lugar em que paramos.
Onde, a sua pele macia derrama em mim, uma alegria que você não consegue manter dentro de si.
Estou á milhas de onde você esta agora e me deito no chão frio. Eu, eu rezo para que algo me levante e me coloque nos seus braços calorosos. Estendendo minha mão e achando fendas escuras e vazias. Por que logo após ter viajado de tão longe só para tocar seu rosto, ainda sim acendemos o fogo e estamos em brasa.

6 comentários:

Lelê Mafalda disse...

A saudade faz tantas coisas no nosso coração, mas reencontrar alguém consegue superar com sentimentos muito melhores.

•▬●๋• Jőőýćííńhá CCM ♥ disse...

;)

thalyta disse...

ameeei , seu texto, seu blog, parabéns!

to te seguindo
beeijão

Write here what I feel. disse...

É tão bom reencontrar as pessoas que amamos. Mas é melhor ainda saber que a saudade que sentimos é a prova que o passado valeu a pena. Ótimo blog. Abraços e sucesso.
http://writeherewhatlfeel.blogspot.com

Wander Veroni disse...

Muito bonito a sua crônica! Amor para toda vida!!! Abraço

Achmounein disse...

Qntos dias eu perdi!!!
Nuss...Esse foi mto bom!!E confesso q só hj descobri que vc escreve pra uma mulher determinada...Q vcs sejam mto felizes...E q essa distância que há entre vcs não exista mais...Lindo lindo lindo...Parabéns!!!