2010/05/07

Dia 309

Estava tão perto. Tão perto e escorregou tão fácil assim, entre meus dedos. Eu passei tanto tempo jogando pedras em sua janela que eu, jamais pensei em bater na porta da frente. Talvez, se eu pudesse marcar o monumento do coração simples assim, poderia me deitar um pouco mais para aproveitar. Tudo o que restou do ontem... Do ontem.
O tempo passa. Mesmo quando isso parece impossível. Passa de modo inconstante, com guinadas estranhas e calmarias arrastadas, mas passa. E toda minha dor e angústia se transforma em sorrisos, beijos e abraços. Daí eu fico sabendo, que meu problema é que eu quero isso agora. Imediato. Sem ter que esperar mais aquelas dolorosas voltas no relógio. Por que o tempo só me fode. Só por que eu estou louco para que ele passe, ele insiste em demorar pra passar. Acho que ele quer me irritar. Bem...
Vamos ter calma agora. Não olhar feio pro relógio... Vamos aproveitar mais do ontem, do hoje e pensar as milhares de maneiras de aproveitar o amanhã. Por que ele já esta ai, na nossa cara, esperando pra começar.

Um comentário:

Achmounein disse...

Tempo...Qndo a gente quer que ele demore a passar pq o momento tá bom...Ele passa tão rápido...Q dói;... Qndo a gente quer que ele corra, como para acordar de um pesadelo... Ele insiste em ir o mais devagar possível... Ele é tão relativo que não sei exatamente o que dizer...
Saiba que estou curtindo a sequência...

Bjuh