2011/07/17

Dia 616

Eu não faço sentido na vida. Não sei se existe Deus. Não sei dos meus deveres o obrigações. Acordo cedo, bem cedo e sei de algumas coisas que deixei por fazer e então vou fazer. Não faço idéia de como esse dia que começou vai terminar. Não sei que lugares minha cabeça vai viajar. E prefiro esquecer todas as mágoas do dia anterior. Reciclo minhas palavras e escrevo novas notas musicais. Muito mais.
Acabei de cruzar uma rua chamada 'Pedra', esquina com a 'Tropeço'. Tomando muito café. Junto com esses remédios pra sanar essa gripe. Um pouco mais de dose pingada, um pouco mais... Reinvento meu dia, só para não repetir um dia de antes. Toco bateria imaginária. Canto muito errado até começar a cantar certo. Não importa se eu tenho um real ou um milhão na carteira. Todas as coisas que me deixam realmente feliz, não gasto um centavo.
E eu vou para Hollywood. Tomar café no Hard Rock.
Por que apenas estou vivendo o sonho baby, vivendo o sonho...
Então, quando você sair, fecha a porta? Odeio dormir de porta aberta!

Um comentário:

Priscila Mondschein disse...

Muito verdadeiro isso que vc disse, sobre não se gastar um centavo nas melhores coisas da vida! Faz pensar, faz repensar se vale a pena todo esse stress, esse cansaço, esse monte de sonho de consumo empilhado...

Beijo