2011/07/03

Dia 607


A Bailarina.
Ela também precisa de amor, mas não o amor que a maioria das pessoas costuma dar, e no qual se consomem. Não procure descobrir os pensamentos privados dela. Não é deste jeito que se lida com esta mulher. Não, ela não era tola. Mas como quem não desiste de anjos, fadas, cegonhas com bebês, ilhas gregas e happy ends cinderelescos, ela queria acreditar.
Você aprenderá com eles, se quiser. Da mesma forma que, algum dia, se você tiver alguma coisa a oferecer, alguém irá aprender alguma coisa de você. É um belo arranjo recíproco. E não é instrução. É história. É poesia.
Refaço os meus planos. Pra rimar com os seus.
Eu brinco de sorrir e você brinca de sorrir de volta!
Certo dia me perguntaram: Por que você se apaixonou?
Eu repondi: Não sei!
E talvez continue não sabendo. Eu simplesmente amo, acordo e vou dormir com ela nos meus pensamentos.

3 comentários:

Ágatha Alves disse...

Se deixe sentir apenas, não procurar entender é a melhor forma, e entender as coisas que para a gente não faz sentido, é um grande aprendizado sim.
Eu aprendo tanto com coisas que desconheço, que conheço mas que não se aplicam a mim.

Beijão

d. disse...

Menino, quando eu falo que esse blog tá cada vez mais fofo, vejo que não me engano mesmo..
É bom ler isso. Reflexos de dias felizes, hein? Que bom, que dure!!!

=]

Jéssica. disse...

E com todo esse amor, não é a toa que a cada dia seu blog fica mais doce, mais bonito de se ler. Beijos.