2014/02/15

Dia 1760

Querida eu tenho que dizer, fiquei mais velho nesses ultimos dias. Na verdade esses ultimos dias tem parecido anos de tão demorados. Quando me olhei direito e mais de perto no espelho até me assustei. Faz quanto tempo que não aparo essa barba ou, que não ajeito essas sobrancelhas? Isso é um cabelo branco? Oh Deus, estou envelhecendo. 20 e poucos anos e ainda estou aqui. Velho.
Tão pequeno, como esta luta poderia parecer tão grande?Tão grande. Enquanto as árvores com as brisas continuam verdes e as ondas no mar continuam absolutamente azuis. 
Antigamente eu vendia sonhos e hoje tento ter certeza que estou no presente. Sem ser perdido no Show de Truman ou no onibus magico do Alexander Supertrump.
Era um mundo tão vagaroso e pequeno, mas era tão grande pra mim. E naquele dia que você decidiu partir e ir embora eu tenho que confessar: Eu juro, eu morri por dentro, naquela noite. 
Meu amigo, ele ligou, eu não lhe disse nada. A última coisa que ele me disse foi, "Fique tranquilo". 
Meus dedos sou obrigado a estralar sozinho agora. E observo grande parte das pessoas perdendo a oportunidade de serem felizes apenas por deixarem a oportunidade passar. Porque, não é apropriado. Porque não é aceitavel. 
Mas minhas botas batidas e as musicas grunge do Pearl Jam na minha cabeça dizem outra coisa. Que eu sou senhor do mundo e posso ir por ai, conhecer vida e um pouco mais de felicidade. Eu subo no barco, embarco no avião, trilho a mata dentro da solene brisa do fim de tarde entre as árvores. E todos nós sabemos que a longa estrada acaba no sorriso de uma criança. 
Peguei carona, abracei gente que não conhecia. Corri risco de vida e desafiei o destino. Toquei banjo com um morador de rua no oeste. Empinei pipa com um garoto negro do suburbio. Lavei a alma no mar e fiz pegadas na areia na madrugada de janeiro. Escrevi sobre as pedras sem garantia de volta pra casa. Deixei saudades no sul. Pulei onda e tirei onda. Acordei com o sol, dormi com a lua. Meu lampião queimou. Impus um desafio a mim mesmo e venci. Me senti feliz. E pela primeira vez, me senti vivo. 
E anos atras quando me perguntaram "O que você quer ser quando crescer" eu deveria ter respondido: Livre.

Um comentário:

hugo morais disse...

nossa muito bom mesmo esse texto