2010/08/21

Dia 473

Eu andei muito hoje. A cada passo que eu dava, ficava olhando a pegada que ficava para trás. E a pegada de trás, a pegada de trás... Por fim da caminhada revi todo meu passado. Não se pode viver o presente olhando as pegadas de trás, não é mesmo?
Uma hora eu aprendo a não causar a maioria dos meus problemas. Não ganho pontos com idealismo, faço o melhor que posso com o melhor que tenho. Se minha vida não vai de acordo com que eu sonho, eu mudo, reinvento. Até chegar ao ponto, como um bolo no forno. Ás vezes nossa vida pode cheirar bem, mas é só ver melhor que vai enxergar que esta crua. E ai, não fica gostosa como deveria. Mas quando fica, agente reparte um pedaço pra cada um, dividindo pra multiplicar.
Enfim, já queimei muitos bolos... Mas agora, vou dizer ao mundo como o meu esta gostoso.

8 comentários:

Patrícia Rebeca disse...

Adoreei o texto...
a parte das pegadas e o bolo, tipo, muuito bem criado, gostei mesmo..

Incrivel como numa aula de física a pessoa vooa, rsrs.. e nota vá´rias coisas. rs
O que houve com teu braço??
Beleza então, a gente se encontra por lá qualquer dia desses, =DD

Um beijooo*

Fabiane Aline disse...

Olá querido amigo, tudo bem? Desejo boa sorte na sua cirurgia.
Obrigada pelo apoio foi muito gentil. Eu adorei as suas indicações, principalmente a Dido.
Muito interessante o seu texto hoje. Eu acho que devemos seguir em frente e olhar para o passado no máximo para lembrar de alguma coisa que possa nos ajudar no AGORA, que é o momento mais importante da nossa vida.
Já está adicionado no meu msn. Beijinhos.

Amanda Romero disse...

Que imaginação fértil, comparar a vida com um bolo. haha
adorei.
Bom, se é assim... no momento meu bolo está queimado... mas ja comecei a fazer uma nova massa. =D

beeijo ;*

Priscila Mondschein disse...

Assim como ao cozinhar, nem sempre a gente acerta o "ponto"... é só treinar! ;)
Beijos

Anônimo disse...

adorei, é ótimo.

Suzy Carvalho disse...

a maioria dos meus problemas sou eu mesma q causa, por coisas q ja deixei pra tras, mas sempre acabo olhando as pegadas q ja ficaram distantes e acabo me limitando pra nao pisar no mesmo lugar denovo..

tammy diktiva disse...

Adorei a metáfora. Reinventar e mudar são palavras chaves. No momento meu bolo tá no forno e ainda não começou a cheirar bem, mas caprichei na massa e estou certa de que vou gostar do final.

Lívia Priscila M. disse...

Que texto liiiiiiiiiiindo! Amei mesmo! Acho que meu bolo ainda está meio cru, mas só precisa de um pouco mais de tempo.. aprendizado.. paciência! Beijos!