2013/12/11

Dia 1671

Dai um pedaço da minha vida foi embora. É aquela parte que diz no livro 'nao é porque duas pessoas se gostam que elas tem que ficar juntas.' Tudo é apagado. O tempo vai passar. Talvez voce encontre com essa pessoa na rua. Talvez se esconda atras do poste nessa hora. Quem sabe? Eu sei que eu tenho muitos problemas comigo mesmo. Dentro da minha cabeça. Eu minto e me tropeço nas palavras com coisas bobas. Acontecimentos que jamais aconteceram. Coisas bem idiotas mesmo. Eu, bem eu, eu tenho transtorno de humor. No começo achei que era bobagem, coisa cotidiana, por causa do stress do trabalho ou das dividas que nao param de chegar cartas e telefonemas de cobrança. Mas nem é. É mais serio. E afeta muita gente em volta. Eu devia ter visto isso antes. Meu coraçao sente demais pessoal e minha cabeça nao ta muito bem regulada pra entender isso. As pessoas que amo e que amei, sim... Foi de coraçao e sincero pode acreditar. Se eu disse o famoso 'eu te amo' era porque sentia. Podia nao entender direito mas sentia. "E quem entende o amor?" Ja dizia Paulo Coelho. Nao é só esse o problema. Eu tenho varios outros. Eu quero cuidar e ser superprotetor demais. Eu sei que merda que é o mundo e por isso nao quero que nenhum mal aconteça com quem vive no meu coraçao. Eu sufoco, eu sei. Acabo controlando tudo para que nada fique fora de ordem. Os horarios precisos. Voltas no relogio que me enloquecem. Se era ruim quando eu cobrava de atrasos por telefonemas ou demora de mensagem respondida imagina quao ruim tambem nao é pra mim ficar me controlando dentro da minha cabeça. Uma camera com reloginho tic-tac 24hs aqui dentro amigo. Tambem sou ciumento. Ciumento porque sou inseguro. Inseguro porque, bem porque eu queria que tudo fosse bom. Como tudo fosse como eu escrevo. Por isso escrevo tanto. Nao é culpa de ninguem eu repito, a culpa é minha. Apesar do meu egocentrismo eu assumo: a culpa dessa vez é minha. Geralmente eu quase nunca escrevo na primeira pessoa. O 'eu' escritor na primeira pessoa, assumindo a posiçao de orador. É raro eu fazer isso, eu, Rafael Ramos, 21 anos de idade, empregado, recem matriculado na faculdade e escritor de blog na internet. Mas decidi falar diretamente aqui dessa vez porque, é necessario. Esses que citei dentre alguns outros problemas me fizeram ao longo de alguns anos perder sempre tudo que amei. E eu cansei de perder aquilo que amo. Em nao saber lidar com as coisas por causa dos meus problemas. Eu sei que nao sou uma má pessoa porque apesar dos pesares minha alma é boa. Desde que perdi meu pai, 11 anos atras eu me questiono sobre a vida e o sentido dela. Porque estamos aqui? Casar e ter filhos? Aproveitar ao maximo todas as insanidades que nos faz sentir jovens? Ou, amar alguem e se dedicar a ela ate o leito de morte? Particularmente sempre escolhi a ultima opçao fielmente. Minha maezinha me deu esse exemplo. E quando comecei a ter ciencia de vida, me relacionar com pessoas e tudo mais eu sempre tive na minha cabeça esse tipo de pensamento. A primeira pessoa que eu me relacionar vai ser a unica. O problema é que eu tive mais de uma primeira pessoa. Meu primeiro relacionamento eu era muito jovem, inexperiente de vida, ingenuo demais. Meu segundo aconteceram algumas controversias e simplismente nao deu certo apesar das tentativas. E dai em diante quando a coisa ficou seria entra a questao do coraçao sentir mais que a cabeça pode entender. E se a cabeça nao administra, só resta ao coraçao chorar. Amar alguem como voce nunca imaginou ou sonhou amar e deixar ela escapar por entre seus dedos, nao tem tristeza maior no mundo. Mesmo que seus mundos nao batam, mesmo que voce goste de cafe e ela de chocolate. Tem como dar certo. E em especial essa pessoa existe pra mim. Nao é nenhuma fantasia minha é bem real. Mas o problema continua sendo eu. Um problema mal resolvido por sinal. É que eu nunca tive tambem alguem que me desse suporte, que segurasse minha mao e confiasse em mim para que eu mantivesse o controle para concertar tudo. É foda voce achar alguem por ai que se dedica a te ajudar e te entender. As pessoas ja estao cheias de problemas. Mas, enfim... agora sou eu contra mim. Por esse motivo que eu vim falar diretamente aqui. Com quem le. Com quem entende as fotos e os textos que coloco aqui. Que se identificam com minhas palavras. É que eu, com grande pesar venho dizer que deixo o Suporte da Mente por tempo indeterminado. Para que assim eu consiga sarar as feridas. Concertar as coisas, e, nunca mais fazer nenhum coraçao gritar de dor. Obrigado a todos aqueles que dedicaram 5 minutos nessas linhas. À voces o meu total respeito. Ate breve espero. Nao vivam em vão.

6 comentários:

Youko Watanabe disse...

Porque cada palavra diz tanto pra mim?! Espero que fique tudo bem e que volte!

Nina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nina disse...

Você não é você se não escrever. Esse é o suporte :)

Be Lins disse...



Sou sua leitora, e como tal, creio que posso tomar a liberdade de lhe dizer:

_ tua escrita PRECISA da tua dor.

Você não pode largar o teu dom ao Deus dará, você precisa tomar partido deste momento pra escrever mais, expressar coisas que teus recônditos guardam, mas anseiam exteriorizar.


De tudo que você escreve, oque foi escrito com a inspiração das emoções mais fortes, é oque você escreve de mais tocante.

Volte a escrever!

Be

Anônimo disse...

Oi... Você nem sabe que eu existo rs, mais amo ler o seu blog... E talvez hoje, seja difícil de entender, mais tem coisas que precisam acontecer, para que você possa crescer cada vez mais e tenho certeza que este homem dentro de você que é romântico e vê a vida de uma forma espetacular se formou a partir de muitas experiências... Seria ótimo se existisse outros Rafael por aí como você... Então não para de escrever, esse dom é maravilhoso, e tenho certeza que logo tudo vai passar... Você é uma pessoa encantadora, e sem dúvidas Deus tem planos lindos para sua vida.

Srtª Nunes. disse...

Eu Laura, tenho que dizer isso:
Rafa, eu sempre digo pra algumas pessoas de você e desse espaço tão seu,o Suporte. Sabe cara você me ensinou coisas, você me ensinou a não ter medo das pessoas mesmo que elas não te correspondam sempre. Você me mostrou que dá pra ser bom de alma mesmo que o mundo inteiro queira te foder. E eu mesmo de longe e mesmo não tendo mais nenhum contato contigo, te agradeço todos os dias, e agradeço a quem quiser ouvir por na minha vida ter aparecido uma pessoa tão linda de alma como você. Espero que fique bem logo, e se quiser conversar me mande um email que sempre vou estar pronta pra te ouvir ou respeitar o seu silencio. Obrigada por tudo!