2010/07/28

Dia 439

Eu questiono secretamente as pessoas perguntando o que querem de mim. Mas, o que eu quero pra mim mesmo?
Não consigo me encontrar em nada que eu faço. Acho que nos conhecemos pelas diferenças com os outros. Sozinhos não temos identidade. Assim Herodoto comparava os gregos com os persas. Somos seres sociais, até quando negamos a sociedade. Aliás viver em sociedade hoje é uma coisa muito complicada. Parece que esta todo mundo querendo se dar bem. A ajuda ao próximo hoje, parece uma coisa extinta. Aliás, viver hoje em dia é uma coisa muito complicada. Sonhamos tanto com a sociedade perfeita, governo e governantes honestos. Procuramos a paz no ambiente em que trabalhamos, estudamos, dormimos e vivemos. Quando se sonha muito com uma coisa por muito tempo, ele acaba se tornando uma velha lembrança de algo que nunca aconteceu. Talvez a paz não esteja nesse lugar, não deve estar mesmo.
Mas enfim, não falo mais de governo ou coisas assim, nunca fui de falar muito de política. Eu me revolto como todo mundo com ações do governo, discordo de várias decisões deles... Mas não os conheço para saber por que tomaram tal ação. Assim como me revolta ver um morador desgraçado na rua ou um estuprador solto pelas leis do nosso Estado. Mas não me interesso muito pela forma de leis ou como são aplicadas aqui. Eu sempre segui as minhas leis, independente de qualquer coisa ou qualquer pessoa. Não que eu faça o tipo de justiceiro solitário, eu apenas nunca me apliquei nas leis deles. Sempre fiz meu caminho e tem dado certo até agora. Sempre seguir as minhas leis, tem dado certo até agora.

9 comentários:

Ravi Barros disse...

eu fico naquela frase de LUO: "Minha ordem e progresso deixa que eu mesmo faço, Boto o pé em Jah e força nos meus braços"

pq se a gente esperar alguma coisa do governo... aê ferrou tudo!

;*

diogo disse...

tem dias que eu me sinto exatamente como você descreveu...

Leticia/Leonardo disse...

concordo contigo!
governo desse brasil nao vale nada, só pensam neles, pensar no proximo?! capaiz!
bjoss
Leticia

http://novalexandrianet.blogspot.com/

http://novalexandrianimes.blogspot.com/

Um Pouquinho de Mim... disse...

Bom... já tem um tempinho que deixei de esperar algo dos outros (governo, igreja, vizinho...), até mesmo porque é muito mais simples jogar a culpa e a responsabilidade nas costas dos outros.

Li em algum lugar o seguinte:
"Deus não é injusto por ter deixado com que aquele homem ficasse passando fome a sua frente, pelo contrário, ele é tão justo que te colocou na frente dele para ajudá-lo"

Prefiro pensar assim, se as coisas ruins acontecem a nossa frente é porque podemos ajudar, porém é muito mais facil colocar a culpa na desigualdade social.

Enquanto as coisas nao melhoram no mundo... Eu faço a minha parte!

Belo texto, como sempre!

Beijinhos

Karla Hack disse...

Eu acho importante a pessoa ser fiel as suas "leis", a sua índole, a sua ética...
E por vezes sinto esta revolta também...
Mas entendo que as regras sociais, legais, também servem para controlar... Ainda que estejam longe da perfeição!
;D

ZUMBIE DOLL disse...

a realidade é que, nos desenvolvemos tanto que a individualidade foi subvertida com valores torpes, muitos dizem que o mal do Século é a Solidão, eu digo que o mal do século é o egoísmo, que desencadeia um serie de outros males sociais, quando todos perceberem que ajudando ao próximo estarão ajudando a si mesmos a espécie humana terá um chance de parar a espiral auto-destrutiva em que estamos presos

http://bonecozumbie.blogspot.com/

shameless boy...* disse...

muito bom mesmo...*
texto muuuuito bem escrito...


abraço!...*

Ítalo Richard disse...

Faço das palavras de Karla Hack as minhas.

Acho que de certa forma todos tem essa revolta dentro de si, como você bem descreu, mas as regras sociais são validas, desde que exercidas, é por isso que o Brasil está mergulhado na lama da anti-ética!!!

abraço, bom texto!

www.todososouvidos.blogspot.com

Fabiane Aline disse...

Ninguém compreende uma situação sem passar por ela. Eu vejo muitas criticas em relação a muita coisa, principalmente sobre as leis do nosso país, mas a grande maioria nem sabe dos seus direitos. Gostei muito do seu texto, parabéns. Beijinhos.