2010/02/05

Dia 248

Eu acho que fui muito claro. Que deixaria tudo para trás pra tocar no cabelo dela de novo. Pra sentir o gosto de seus lábios, o calor da sua mão. Ouvir o timbre da sua voz. Ou apenas vê-la sorrir. Pressionar meus olhos por todo seu corpo, esperando que todo aquele segundo dure pra sempre. Meu coração acelera, minhas pálpebras tremem, minhas mãos suam e minha respiração fica mais aguda. Minha cabeça fica leve e meus movimentos... que movimentos? Eu sei que nem consigo me mexer diante dela. Ás vezes penso que ela é uma espécie de feiticeira que me faz ficar assim. E eu sempre disse que não precisava de ajuda, mas quando isso acontece eu fico pensando se alguém pode me ajudar a dar um passo a frente, apenas para poder falar com ela por mais uma primeira vez. Eu acho que estou nervoso, não... Eu acho que estou apaixonado, de novo e de novo... Pela mesma mulher, todos os dias.
Eu a amo tanto que é isso que me deixa vivo. Acho que nunca vou morrer, por que vou desfrutar disso pra sempre, mesmo que o fogo queime a carne eu ainda vou ficar vivo. Por que sei que ela já se tornou minha essência. Ela é minha razão, meu sonho em realidade. Meu combustível e minha motivação. Meu passado, presente e futuro misturados em uma relação de tempo que não existe mais quando estou com ela. Ahhh... ela é tudo pra mim!

Um comentário:

Ligia disse...

Eu vou chorar Amoor!*_*
Muuito lindo!
Ainda tô com aquela frase e aquela cena na minha cabeça, ontem , na passarela do Tatuapé, vc me segurando firme pela cintura, olhando bem dentro dos meus olhos e dizendo "Olha tudo isso que tenho nas minhas mãos!" *__*
Eu Te Amo Muito!